Continua após publicidade

Sinal vermelho: Hemorio alerta para queda nas doações de sangue no fim de ano

Índice caiu 10% em comparação ao ano passado. Posto de coleta também terá vacinação contra a gripe para voluntários

Por Agência Brasil Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 29 dez 2021, 12h00 - Publicado em 29 dez 2021, 11h59

A queda no número de doações de sangue na última semana de 2021 acendeu o sinal de alerta vermelho do Instituto Estadual de Hematologia (Hemorio). De acordo com o hemocentro, o número de bolsas coletadas no período caiu 10% na comparação com o ano passado, quando o estado passava pelo auge da pandemia de Covid-19.

+ A cada dois dias, é registrado um caso de maus-tratos contra animais no Rio

O Hemorio aponta a pandemia, a epidemia de gripe e as fortes chuvas como os principais motivos para ter coletado 250 bolsas de sangue a menos neste mês em comparação com o mesmo período de 2020, e alerta que se os estoques não aumentarem, os atendimentos nas grandes emergências do Rio de Janeiro neste fim de ano podem ficar comprometidos.

Vacinação contra a gripe

Para incentivar as doações e conter o avanço da síndrome gripal na cidade, o Hemorio ampliou a vacinação contra o vírus da Influenza. A imunização começa nesta quarta (29) e segue até durarem os estoques das doses. O objetivo é que a pessoa interessada em fazer a doação de sangue possa também se vacinar na unidade.

“Essa iniciativa tem o objetivo de atrair a população que ainda não se vacinou contra a gripe para fazer sua doação de sangue e ser imunizado em seguida”, diz o diretor-geral do instituto, Luiz Amorim.

Continua após a publicidade
Compartilhe essa matéria via:

O atendimento no Hemorio, que fica na Rua Frei Caneca, no centro da capital fluminense, segue em horário normal, com funcionamento de segunda a domingo, incluindo feriados, das 7h às 18h.

“Para doar sangue, é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar no mínimo 50kg, estar bem de saúde e portar um documento de identidade oficial com foto. Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais. Devem portar ainda um documento de identidade do responsável”, orienta o hemocentro, acrescentando que não é necessário estar em jejum, apenas evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e não ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes.

+ Orla de Copacabana ganhará reforço na segurança em 2022

Continua após a publicidade

O instituto alerta ainda que os voluntários “não podem ter tido hepatite após os 10 anos, nem estar expostos a doenças transmissíveis pelo sangue (sífilis, Aids, hepatite e doença de Chagas)”.

As mulheres grávidas ou amamentando e usuários de drogas também não podem fazer a doação de sangue. Os infectados pela covid-19 só podem doar após 30 dias do fim dos sintomas. Quem já recebeu a vacina pode doar após sete dias ou 48h em caso da CoronaVac.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Mais informações estão disponíveis no site do Hemorio ou pelo Disque Sangue, de segunda a sexta-, exceto feriados, das 7h às 17h, pelo número 0800 282 0708.

Continua após a publicidade
Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.