Clique e assine por apenas 4,90/mês

Protesto fecha Linha Amarela nos dois sentidos

Incidente ocorre na altura da Cidade de Deus, em Jacarepaguá, onde dois policiais foram mortos

Por Redação VEJA RIO - 31 jan 2018, 12h56

Um protesto na Linha Amarela na altura da Cidade de Deus, em Jacarepaguá, nesta quarta-feira (31), forçou a interdição dos dois sentidos da via. Um grupo, que protestava depois de dois policiais terem sido mortos na comunidade, lançou objetos contra uma ação da PM no local. O Centro de Operações da Prefeitura do Rio (COR) pediu aos motoristas que evitem passar ali, mesmo com boas condições de trânsito, porque novas manifestações podem ocorrer. A orientação é para que os motoristas sigam pela Autoestrada Lagoa-Barra ou pelo Alto da Boa Vista.

No momento da interdição, motoristas entraram em pânico e muitos deixaram os carros e se esconderam sob os veículos. Alguns ainda tentaram voltar de ré. Na Estrada do Gabinal, um motorista de ônibus perdeu o controle do veículo ao se assustar com o barulho dos disparos.

Os dois suspeitos morreram em confronto com agentes do 18º BPM (Jacarepaguá) no local, conhecido como Caminho do Outeiro. Um deles seria um dos chefes do tráfico na região. Um terceiro homem foi preso.

Segundo a PM, os policiais se depararam com os criminosos durante uma incursão e houve troca de tiros. Dois deles se feriram e foram levado ao Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra, mas não resistiram. Duas pistolas, drogas e um radiotransmissor foram apreendidos.

Segundo o COR, o fluxo é lento na Avenida Ayrton Senna, no sentido Linha Amarela, assim como na Gardênia Azul e na Freguesia, em Jacarepaguá.

Continua após a publicidade
Publicidade