Clique e assine por apenas 3,90/mês

Carnaval com acessibilidade: órgão da prefeitura traduz sambas em libras

Trabalho da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Tecnologia começou assim que os sambas-enredo foram divulgados pelas agremiações

Por Marcela Capobianco - 14 fev 2020, 12h28

Um grupo de tradutores da Central Carioca de Intérpretes de Libras (CCIL), da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Tecnologia, transformou em libras todos os sambas do grupo especial deste ano. As traduções foram gravadas e divulgadas nas redes sociais do órgão.

Para que o serviço estivesse pronto às vésperas do carnaval, o trabalho dos intérpretes começou meses antes. Assim que os sambas foram divulgados, os profissionais iniciaram pesquisas e estudos das letras.

A intérprete de libras Alyne Medeiros foi responsável pela tradução dos sambas da escolas Beija-flor de Nilópolis, Grande Rio, São Clemente e Viradouro. Segundo ela, o desafio foi transformar palavras e termos que não são comuns da linguagem de sinais em gestos.

A Central Carioca de Intérprete de Libras oferece serviços gratuitos para a comunidade surda. Cerca de trezentos deficientes procuram o órgão para realizar ligações e resolver pendências relacionadas a transportes e emprego.

A central funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, no Centro Integrado de Atenção à Pessoa com Deficiência (Ciad) Mestre Candeia, que fica na Avenida Presidente Vargas, 1997, Centro. Para mais informações sobre o serviço, é recomendável entrar em contato pelo telefone 2224-1227 ou pelo e-mail centraldelibras@smpd.rio.rj.gov.br.

Continua após a publicidade
Publicidade