Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Carnaval com acessibilidade: órgão da prefeitura traduz sambas em libras

Trabalho da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Tecnologia começou assim que os sambas-enredo foram divulgados pelas agremiações

Por Marcela Capobianco 14 fev 2020, 12h28

Um grupo de tradutores da Central Carioca de Intérpretes de Libras (CCIL), da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Tecnologia, transformou em libras todos os sambas do grupo especial deste ano. As traduções foram gravadas e divulgadas nas redes sociais do órgão.

Para que o serviço estivesse pronto às vésperas do carnaval, o trabalho dos intérpretes começou meses antes. Assim que os sambas foram divulgados, os profissionais iniciaram pesquisas e estudos das letras.

A intérprete de libras Alyne Medeiros foi responsável pela tradução dos sambas da escolas Beija-flor de Nilópolis, Grande Rio, São Clemente e Viradouro. Segundo ela, o desafio foi transformar palavras e termos que não são comuns da linguagem de sinais em gestos.

A Central Carioca de Intérprete de Libras oferece serviços gratuitos para a comunidade surda. Cerca de trezentos deficientes procuram o órgão para realizar ligações e resolver pendências relacionadas a transportes e emprego.

A central funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, no Centro Integrado de Atenção à Pessoa com Deficiência (Ciad) Mestre Candeia, que fica na Avenida Presidente Vargas, 1997, Centro. Para mais informações sobre o serviço, é recomendável entrar em contato pelo telefone 2224-1227 ou pelo e-mail centraldelibras@smpd.rio.rj.gov.br.

Continua após a publicidade
Publicidade