Clique e assine por apenas 4,90/mês

Prefeitura paga e concessionária reassume o Porto Maravilha

 Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp) voltará a fazer manutenção na região

Por Redação Veja Rio - 15 nov 2017, 14h39

Sem receber verba para manutenção e operação da região do porto desde janeiro, a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), responsável pela concessionária Porto Novo, reassumiu nesta quarta (15) o projeto Porto Maravilha. O contrato, interrompido em 5 de julho, foi retomado após a prefeitura um aporte de R$ 150 milhões no capital da empresa, o que garante a manutenção e obras na área até junho de 2018.

Segundo a Cdurp, a dívida chegou a R$80 milhões depois que a Caixa Econômica parou de repassar a verba, em maio de 2016. O banco não conseguiu revender os papeis que comprou da prefeitura autorizando a construção de novos gabaritos na região.

Agora a empresa negocia com o Ministério dos Transportes a municipalização do Cais da Gamboa, para criar uma grande área revitalizada que vá até a Rodoviária e que será batizada de Parque do Trabalhador. Até o início do ano que vem, a prefeitura em parceria com a iniciativa privada pretende construir uma roda-gigante de 88 metros de altura na área próxima ao AquaRio.

Publicidade