Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Precisa disso? O choque é de (muita) ordem na Feira da General Glicério

Evento passou a receber a visita assídua de parrudos agentes da Guarda Municipal, que acabaram com a sua tradicional programação

Por Pedro Tinoco Atualizado em 20 ago 2021, 10h22 - Publicado em 20 ago 2021, 07h04

Realizada aos sábados, a Feira da Rua General Glicério, em Laranjeiras, tornou-se bela opção de lazer em 2000, quando ganhou roda de choro e a barraca de caipirinhas e CDs Luizinho Drinks. A combinação de boa música e bebes ao ar livre atraiu o público e, o que é muito justo, interessados em faturar com a plateia local. Nos últimos meses, porém, a coisa degringolou, com aglomerações no final da rua, além de um agito que passou a avançar pela noite.

Preservar é preciso: Rio ganha ‘santuário marinho’ da paisagem

Templo boêmio, La Fiorentina volta em grande estilo

A gota d’água foi a instalação de um poste na praça, com relógio de luz e tudo, supostamente fincado para abastecer um food truck sem licença. No dia 17 de julho, funcionários da prefeitura arrancaram o poste e a feira passou a receber a visita assídua de parrudos agentes da Guarda Municipal. A parte chata é que, no balaio do choque de ordem, foi-se a tradição — atração por lá havia mais de duas décadas, a música ao vivo com a barraca de drinques na praça foi interrompida junto com as irregularidades que a ameaçavam.

A arte resiste na Casa do Pontal, agora em nova sede

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade