Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Templo boêmio, a La Fiorentina volta em grande estilo

Inaugurado em 1957, restaurante e reduto de artistas reabre com novidades no cardápio, na programação e no quadro de sócios

Por Pedro Tinoco Atualizado em 20 ago 2021, 10h22 - Publicado em 20 ago 2021, 07h00

Uma das facetas cruéis da pandemia é a quebradeira de estabelecimentos comerciais, entre os quais endereços históricos como o restaurante La Fiorentina, aberto em 1957. O clássico reduto de artistas e boêmios no Leme fechou as portas em abril. Corria risco de não voltar à cena quando o produtor cultural Caio Bucker distribuiu uma petição on-line pela classe artística. Com o apoio das assinaturas de nomes conhecidos, Bucker procurou a prefeitura, que botou o ponto sob a proteção do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH).

A arte resiste na Casa do Pontal, agora em nova sede

Preservar é preciso: Rio ganha ‘santuário marinho’ da paisagem

Além disso, um projeto de tombamento da verea­dora Monica Benicio tramita na Câmara. Bucker entrou para o quadro de sócios do negócio e, no último dia 10, a Fiorentina reabriu. Nos planos, novidades, como pocket shows e recitais de poesia, dividem as atenções com os famosos autógrafos nas colunas e receitas com nomes de celebridades — são recém-chegados ao cardápio o Nhoque com Camarão Paolla Oliveira e a Pizza Tricolore José Loreto.

Precisa disso? O choque é de (muita) ordem na Feira da General Glicério

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Publicidade