Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

A arte resiste na Casa do Pontal, agora em nova sede

Coleção de arte popular brasileira sofreu com dez inundações em seu antigo endereço e reabre em outro espaço, na Barra

Por Pedro Tinoco Atualizado em 20 ago 2021, 10h22 - Publicado em 20 ago 2021, 07h00
Museu Casa do Pontal
Uma das obras no acervo da exposição do museu, com jardins de Burle Marx Reprodução/Instagram

Desde 2010, o Museu Casa do Pontal foi inundado dez vezes — culpa da urbanização “a bangu” promovida naquela região do Recreio. A formidável coleção de arte popular brasileira iniciada por Jacques Van de Beuque (1922-2000) e levada adiante por seus herdeiros, hoje com mais de 9 000 peças de 300 artistas, está a salvo: já foi toda levada até a nova sede, um prédio construído para esse fim na Avenida Célia Ribeiro da Silva Mendes, na Barra.

Preservar é preciso: Rio ganha ‘santuário marinho’ da paisagem

Templo boêmio, La Fiorentina volta em grande estilo

Não por acaso, a questão ambiental ganhou espaço. O edifício sustentável, com recursos de reúso da água, economia de energia e aproveitamento da luz solar, está integrado a 10 000 metros quadrados de área verde. A partir de 2 de outubro, data da inauguração, as atenções dos visitantes vão se dividir entre as obras em exposição — preciosidades como a escultura do mineiro G.T.O. (foto) — e as mais de setenta espécies plantadas nos jardins com projeto do Escritório Burle Marx.

Precisa disso? O choque é de (muita) ordem na Feira da General Glicério

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade