Clique e assine por apenas 4,90/mês

Policial mata a irmã após discussão no Humaitá

A discussão entre os dois teria sido por causa do imóvel da família onde eles moravam

Por Redação VEJA RIO - 9 jan 2017, 14h26

O policial civil , 49 anos, se entregou sob a acusação de ter matado a irmã após uma discussão na noite de domingo (8), na casa onde moravam na Rua Maria Eugênia, no Humaitá.  Glória Fabiane de Souza, 47, também era policial e chegou a ser atendida no Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo informações preliminares das investigações a briga teria sido por causa do imóvel, uma herança da avó. Fernando que estava lotado na 15º DP (Gávea) foi levado para a 10ª DP (Botafogo) e autuado por homicídio e depois encaminhado para o Instituto Philippe Pinel para tratar de supostos problemas mentais. A Delegacia de Homicídios (DH) da capital segue com o caso.

Publicidade