Clique e assine por apenas 4,90/mês

Oi corta telefones e internet do governo do estado do Rio

Empresa cobra do governo dívida de R$ 170 milhões acumulada durante três anos. Hospitais, bombeiros e polícia foram poupados

Por Redação Veja Rio - Atualizado em 5 dez 2016, 12h15 - Publicado em 17 abr 2015, 20h08

A grave crise que atinge as finanças do estado do Rio de Janeiro deixou o telefone de repartições públicas mudos. A concessionária Oi cortou serviços de telefonia e internet depois de cobrar do governo dívida de R$ 170 milhões referente a três anos de serviços. Foram poupados somente as linhas instaladas em corpo de Bombeiros, hospitais, delegacias e escolas. Nem mesmo a sede do governo, o Palácio Guanabara foi poupado. O local de trabalho do governador Luiz Fernando Pezão passou alguns dias com os telefones cortados.

O governo reconhece a dívida, mas não o valor apresentado pela operadora de telefonia. E ainda afirma que está negociando o pagamento, em prazo não divulgado. Para cumprir os pagamentos mais recentes, o estado fez um acordo com o Tribunal de Justiça para usar R$ 6 bilhões do Fundo de Depósitos Judiciais para pagar aposentados e pensionistas. Uma parcela de R$ 2,2 bilhões é esperada para os próximos dias para repor o caixa do estado.  

Publicidade