Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Obras da Estação Gávea do metrô sofrem impasses para conclusão

Votação decidirá se o espaço deve passar por um reforço de estrutura, com custo de R$300 milhões, ou avançar para conclusão, por mais R$700 milhões

Por Pedro Tinoco Atualizado em 19 fev 2021, 09h07 - Publicado em 19 fev 2021, 06h00

Monumento à euforia pré-olímpica, as obras da Estação Gávea do metrô começaram em 2013 e foram paralisadas dois anos depois. Desde então, o grandioso projeto de engenharia virou assunto para a Justiça. Membros do Tribunal de Contas do estado incluíram na pauta deste começo de ano a votação do relatório que pode sacramentar os próximos passos, mas os impasses são muitos.

A auditoria que aponta mais de 2 bilhões de reais de sobrepreço e superfaturamento na obra foi contestada por um parecer do engenheiro civil Aldo Dórea Mattos, fundador da Associação para o Desenvolvimento da Engenharia de Custos — contratado pela concessionária Rio Barra —, que identifica “apenas” 120 milhões de reais em supostos desvios. O que está em jogo é se o espaço deve passar por um reforço de estrutura, ao custo de 300 milhões de reais, ou avançar rumo à conclusão do projeto, consumindo mais 700 milhões. Enquanto isso, a estação mais profunda da cidade (55 metros abaixo da terra) permanece inundada por 36 milhões de litros d’água, para evitar maiores danos.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui 

Publicidade