Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Obras de restauração das ciclovias começam pela orla da Zona Sul

Projeto, que inclui a reforma de mobiliários urbanos como guarda-corpos e bicicletários, vai recuperar 459 quilômetros de pistas que atravessam 163 bairros

Por Da Redação 23 fev 2022, 13h46

A Prefeitura do Rio deu a largada nos trabalhos de recuperação da malha cicloviária carioca. Nesta terça (22), as equipes da Secretaria municipal de Conservação iniciaram as ações de manutenção e conservação de pontos danificados na pista reservada aos ciclistas que circulam pela Avenida Delfim Moreira, no Leblon, seguindo depois por mais trechos avariados em toda a orla da Zona Sul. O projeto, que se estenderá por todas as regiões da cidade – num total de 459 quilômetros de pistas que atravessam 163 bairros, tem o apoio da Secretaria municipal de Meio Ambiente e das subprefeituras.

+ SOS Petrópolis: veja novos postos de doação para as famílias desabrigadas

O objetivo dos serviços é prolongar a vida útil das ciclovias já existentes, bem como proporcionar conforto e segurança aos usuários. O projeto ainda inclui a restauração de alguns mobiliários urbanos, como guarda-corpos e bicicletários. A recuperação da malha cicloviária nas áreas da cidade que abrangem as zonas Sul, Centro e Norte inclui, ao todo, 121 bairros, somando em torno de 209 quilômetros. Já na Zona Oeste, são 23 bairros, totalizando em torno de 124 quilômetros, enquanto na região da Barra e de Jacarepaguá são 19 bairros, totalizando cerca de 126 quilômetros.

“Começamos por um ponto da ciclovia da Avenida Delfim Moreira, na altura do Posto 12, que havia sido concretado para virar um ponto de ônibus”, explica a secretária de Conservação, Anna Laura Valente Secco. Para a secretária, zelar pelas ciclovias é trabalhar em prol da saúde e da sustentabilidade: “Estimular o uso da bicicleta, seja para o lazer nas horas de folga ou como meio de transporte no dia a dia, contribui para um estilo de vida com mais saúde e um planeta mais sustentável, diminuindo a emissão de poluentes”.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

O secretário de Meio Ambiente, Eduardo Cavaliere, ressalta que o projeto está alinhado com o compromisso de combater a crise climática. “Essa mega-ação de recuperação de ciclovias e ciclofaixas mostra que estamos no caminho para incentivar o transporte com baixa emissão de carbono”, reforça ele.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Saiba tudo o que acontece na Cidade Maravilhosa. Assine a Veja Rio e continue lendo.

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da Veja Rio! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

Receba mensalmente a Veja Rio impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet

a partir de R$ 12,90/mês