Clique e assine por apenas 7,90/mês

Números indicam adesão dos cariocas às bicicletas compartilhadas

Foram 500 000 viagens nos primeiros três meses de 2018

Por Rafael Sento Sé - 1 jun 2018, 08h03

Depois que a greve dos caminhoneiros bagunçou (ainda mais) o transporte público carioca, o sistema de bicicletas compartilhadas Bike Rio baixou temporariamente o preço do passe diário para 10 centavos. A intenção foi boa, e os números mostram que os cidadãos já haviam aprovado os novos modelos, na rua desde fevereiro. Foram 500 000 viagens nos primeiros três meses, marca que levou o dobro de tempo para ser alcançada na concessão original, iniciada em 2011. É claro que o projeto ainda pode melhorar para se tornar uma alternativa consistente de mobilidade urbana. Leia abaixo os prós e os contras.

Deu certo

  • Agora um botão informa problemas mecânicos
  • As bicicletas novas estão mais resistentes
  • Estações foram ampliadas em pontos movimentados

Pode melhorar

  • Estações distantes das saídas de metrô
  • A quantidade de bikes ainda está abaixo do prometido
  • Parte dos cartões de usuários não foi entregue

Veja também

Publicidade

Barbudo rouba a cena em foto de casal no Cristo Redentor

ONG carioca luta contra extinção de flores nativas

+ Moradores de favelas do Rio recebem título de propriedade

Há cem anos erguia-se o castelo mourisco, na Avenida Brasil

Publicidade