Clique e assine por apenas 7,90/mês

Morte de Marielle Franco aquece debate sobre as eleições de 2018

Levantamento da FGV registrou 257 mil publicações relacionando presidenciáveis à vereadora do Rio assassinda

Por Redação VEJA RIO - 23 mar 2018, 19h07

Um levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV) constatou 80,9 mil publicações com menção aos nomes da vereadora e de Jair Bolsonaro ou seus filhos entre 14 a 21 de março. O deputado federal foi o único pré-candidato à Presidência da República que não se manifestou sobre o crime. O ex-presidente Lula teve o nome mencionado 44,2 mil vezes em associação ao da parlamentar, seguido pelo presidente Michel Temer, citado em 34,4 mil publicações.

Contudo, os pré-candidatos Guilherme Boulos e Manuela D’ávila causaram impacto proporcional maior e estimularam seguidores a divulgar mensagens positivas em relação a Marielle. Cerca de 40% das 19,7 mil postagens sobre Boulos, de 14 a 21 de março, faziam referência à colega de partido, contra 23,2% das 28,8 mil publicações sobre a presidenciável do PCdoB.

Publicidade