Continua após publicidade

Moradores do Rio já podem dispensar o uso das máscaras em locais abertos

Regra vale para locais sem aglomeração. E é preciso ter o equipamento à mão para entrar em locais fechados ou usar o transporte público

Por Da Redação
Atualizado em 29 out 2021, 13h07 - Publicado em 29 out 2021, 12h27

Desde esta quinta-feira (28), quem mora na cidade do Rio já andar na rua sem usar máscaras. Contanto que não haja aglomeração. Com a publicação da resolução da Secretaria Estadual de Saúde que regulamenta o uso do acessório ao ar livre, quem transita pela capital fluminense – a primeira do país a flexibilizar este protocolo – pode respirar um pouco mais aliviado. Mas não sem observar cuidados, como ter uma máscara à mão para entrar em locais fechados ou pegar um ônibus, por exemplo.

Busão das Artes: universo de fungos e bactérias é explorado em mostra dentro de caminhão adaptado

O decreto municipal que flexibiliza o uso de máscaras já havia sido publicado na quarta-feira (27), mas só começou a valer depois que o governo do estado regulamentou a medida para todos os municípios fluminenses. Agora, todos os demais prefeitos têm autonomia para decretar a flexibilização se cumprirem algumas exigências: as máscaras estão liberadas apenas em ambientes abertos e sem aglomeração onde 65% da população total ou 75% da população maior de 12 anos tenham sido vacinadas com as duas doses ou com a vacina de dose única, como já aconteceu na cidade do Rio.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Com a entrada em vigor do decreto municipal que libera o uso de máscaras em locais abertos, sem aglomeração, outras medidas também passaram a valer na cidade do Rio. Boates, casas de show e pista de dança podem funcionar com 50% da capacidade. E estão liberadas competições esportivas em ginásios e estádios com 100% do público, com apresentação de passaporte de vacina ou teste PCR feito, no mínimo, 48 horas antes. Quando 75% da população estiver com o esquema vacinal completo, as máscaras serão obrigatórias apenas no transporte público e em unidades de saúde. A prefeitura prevê que isso aconteça ainda em novembro.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.