Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

É gripe ou Covid? Em meio a surto no Rio, saiba as diferenças e como proceder

Sintomas específicos, como perda de olfato e paladar, podem ajudar a identificar a Covid-19, mas apenas a testagem é capaz de definir a doença

Por Da Redação Atualizado em 25 nov 2021, 13h32 - Publicado em 25 nov 2021, 13h31

Causadas por vírus diferentes — a primeira pelo Influenza e a segunda pelo SARS-CoV-2 — e com sintomas muito parecidos, a gripe e a Covid-19 têm confundido a cabeça dos cariocas. Em especial a dos que estão com febre e tosse seca, sintomas comuns a ambas as doenças. Desde e semana passada – quando a Secretaria municipal de Saúde (SMS) confirmou que a capital enfrenta um surto de Influenza A -, eles estão lotando as unidades públicas de saúde e os consultórios da cidade em busca de atendimento e de exames saber do que sofrem, afinal.

+ Procon-RJ apura preços para consumidor não cair em desconto fake

Ambas as doenças podem apresentar sintomas semelhantes, o que dificulta o diagnóstico. Mas há singularidades que podem ajudar a fazer a diferenciação de forma clínica. As principais delas são as perdas de olfato e de paladar, bastante frequentes nos pacientes do novo coronavírus e que não se manifestam na gripe. Segundo tabela elaborada pelo Governo do Paraná, há ainda outras particularidades que merecem atenção na hora de examinar o paciente com sintomas gripais. O cansaço, as dores no corpo e na cabeça, assim como o mal estar, por exemplo, que na gripe são comuns, no caso da Covid-19 acontecem às vezes. Já a falta de ar na gripe é rara, mas em quem tem Covid-19 às vezes acontece.

De toda forma, a SMS alerta que fazer o teste para saber se o que se tem é o SARS-CoV-2 é essencial. A secretaria também faz um apelo para que as pessoas — exceto crianças com menos de 6 meses — procurem se vacinar contra a gripe nos postos. Agora, o imunizante pode ser aplicado no mesmo dia da vacina contra o coronavírus.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Vale lembrar que a principal forma de contaminação da gripe ocorre ao ter contato com secreções das vias respiratórias de alguém que está com a doença. Também há transmissão ao tocar em superfícies contaminadas e levar as mãos aos olhos, boca e nariz. E os principais cuidados para não pegá-la são os mesmos necessários para se evitar a Covid-19: preferir ambientes arejados, uso de máscara e higiene das mãos.

Continua após a publicidade

Publicidade