Clique e assine por apenas 4,90/mês

Gregório Duvivier comenta repercussão de sua crônica sobre Clarice Falcão

“Não escrevi com a intenção de fazer marketing do longa [Desculpe o Transtorno]. Eu quis realmente fazer uma ode à Clarice", disse o ator a VEJA RIO

Por Daniela Pessoa - Atualizado em 5 dez 2016, 11h04 - Publicado em 17 set 2016, 01h00

Se tivesse dupla identidade, como no filme Desculpe o Transtorno, que ele acaba de estrear com a ex-namorada Clarice Falcão, Gregório Duvivier gostaria de ser o Batman. Ou o cantor americano Justin Bieber. “Sempre quis tocar algum instrumento e ser um rock star”, confidencia. E reatar o romance? “Não. Estamos em nova fase da vida, felizes — ela namorando e eu, solteiro”, afirma, depois de ter causado comoção com uma crônica em homenagem a Clarice no jornal Folha de S.Paulo. “Não escrevi com a intenção de fazer marketing do longa. Eu quis realmente fazer uma ode à Clarice, e ela sabia que eu ia publicar o texto”, diz o ator. “Não achei que fui romântico, mas o Brasil passa por um momento tão duro que está carente de amor”, continua a filosofar.

LEIA MAIS NA COLUNA BEIRA-MAR DA SEMANA:

+ Cleo Pires teve pesadelos durante as gravações de Supermax e conta o que faria com 2 milhões de reais

+ Rafael Cardoso compra terreno para produzir o próprio alimento e abastecer seus restaurantes

+ Tonico Pereira inaugura loja para vender camisetas e canecas com frases de sua autoria

+ Expedito Araújo, que seleciona espetáculos para ganhar patrocínio, é assediado por artistas

Publicidade