Clique e assine por apenas 4,90/mês

Governador do Rio defende pena de morte para estupro

“A punição mais violenta possível contra essas pessoas que desonraram o estado do Rio de Janeiro”, afirmou Dornelles 

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 5 dez 2016, 11h17 - Publicado em 31 Maio 2016, 16h18

O governador em exercício do Rio, Francisco Dornelles, afirmou ser a favor da pena de morte nesta segunda (30). “Se dependesse de mim, ele seria punido com a pena de morte”, disse, em referência ao crime que chocou o país na última semana, em que uma jovem de dezesseis anos teve um vídeo vazado. No episódio, ela aparecia sendo estuprada por diversos homens em uma favela da Zona Norte.

+ Prefeitura do Rio inaugura novo trecho da Orla Conde 

O governador esteve no domingo (29) com o delegado Fernando Veloso, chefe da Polícia Civil, e pediu para que fossem tomadas todas as medidas afim de que seja feita a justiça com “a punição mais violenta possível contra essas pessoas que desonraram o estado do Rio de Janeiro”.

A Defensoria Pública do Rio assumiu a defesa da vítima do estupro coletivo na segunda (30) e, em nota, informou que a menina já está sendo assistida pelas defensoras do Núcleo de Defesa da Mulher (Nudem).

Publicidade