Clique e assine por apenas 4,90/mês

Forças de segurança fazem operações em morros do centro

Ação começou por volta das 3h30 nos morros do São Carlos, Zinco, Querosene e Mineira

Por Agência Estado - 27 out 2017, 16h33
Fernando Frazão/Agência Brasil

As forças de segurança do Rio de Janeiro realizam duas operações nesta sexta-feira, 27, em comunidades do centro e da zona norte da capital fluminense. A maior delas, em busca de traficantes envolvidos na invasão da Rocinha, começou por volta das 3h30 nos morros do São Carlos, Zinco, Querosene e Mineira, na área central.

As Forças Armadas, Força Nacional de Segurança e Polícia Federal participam da ação, em apoio às polícias Civil e Militar. Ao menos um tiroteio já foi registrado desde a entrada das tropas nas favelas.

O Disque Denúncia divulgou fotos de quatro traficantes procurados na região. Um deles, Leonardo Miranda da Silva, o ‘Léo Empada’, é apontado como chefe do tráfico no Complexo do São Carlos e um dos líderes da invasão da Rocinha, a mando da facção Amigos dos Amigos (ADA).

A Secretaria de Segurança Pública do Estado (Seseg) informou que as Forças Armadas fazem o cerco das comunidades. Há bloqueios de várias ruas na região do Estácio, assim como do acesso ao Sambódromo, e helicópteros sobrevoam a área. O espaço aéreo está controlado, mas não há interferência nas operações dos aeroportos.

Continua após a publicidade

Morte de comandante

Já no Complexo do Lins, na zona norte do Rio, uma operação da Polícia Militar continua as buscas aos responsáveis pela morte do tenente-coronel Luis Gustavo Teixeira, comandante do 3º BPM, em uma tentativa de arrastão nesta quinta-feira, 26.

A morte do oficial elevou para 111 o número de PMs assassinados em 2017 no Estado. Mais tarde, o número subiu para 112 com a morte do cabo Djalma Pequeno, que tentou impedir um assalto em um shopping center. O comandante-geral da PM, coronel Wolney Dias, afirmou que vai solicitar apoio das Forças Armadas para atuação nas ruas da capital fluminense.

Publicidade