Continua após publicidade

Falso advogado: como é o golpe que tem aterrorizado cariocas

Criminosos se aproveitam de dados públicos para achacar quem tem algum processo correndo no Tribunal de Justiça

Por Da Redação
Atualizado em 8 jul 2024, 16h06 - Publicado em 8 jul 2024, 16h01

Se você espera o resultado de uma ação na Justiça, tome bastante cuidado com o novo golpe popular na praça, o do falso advogado.

Funciona assim: os estelionatários consultam, geralmente, no site do Tribunal de Justiça, ações públicas de precatórios, pedido de indenização, questionamentos de juros abusivos, processos previdenciários ou questões jurídicas das áreas cível ou trabalhista e pesquisam o contato (de preferência, o número do telefone) do autor daquela ação.

+ Como operava quadrilha que hackeava Banco do Brasil para cometer crimes

De posse do número, os golpistas enviam um WhatsApp para aquela pessoa se passando pelo advogado dela. A mensagem diz que a ação foi ganha e que, para seguir com os trâmites, é necessário que o interessado faça um PIX para a conta de uma terceira pessoa.

Os criminosos chegam a enviar capturas de tela dos processos, mostrando os nomes dos autores das ações, para dar credibilidade ao golpe.

Continua após a publicidade

+ Como emitir a nova carteira de identidade no Detran

De acordo com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), mais de uma centena de pessoas já foi vítima desse tipo de estelionato no estado do Rio.

A recomendação para quem recebe uma mensagem desse tipo é, primeiramente, entrar em contato com o advogado pelos canais nos quais ele costuma usar (telefone do escritório, celular próprio ou e-mail) e, verificando o golpe, registrar o caso na delegacia.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Em nota, Tribunal de Justiça lembrou que as consultas aos processos são públicas (exceto quando correm em segredo de Justiça) para facilitar o acesso aos cidadãos. “Quando qualquer irregularidade é comunicada, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro toma todas as providências necessárias imediatamente para coibir a prática”.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.