Clique e assine por apenas 4,90/mês

Enem tem 2º dia com provas difíceis de Matemática e Física

Treineiros eram maioria entre os candidatos que deixavam as salas na primeira hora após a abertura dos portões

Por Saulo Pereira Guimarães - Atualizado em 14 nov 2017, 16h06 - Publicado em 12 nov 2017, 18h13
SD_Alunos-rede-estadual-ensino-preparacao-para-ENEM_25072016004
Suami Dias/ GOVBA/Divulgação

As provas de Matemática e Física foram os grandes bichos-papões do segundo dia do Exame Nacional de Ensino Médio. Pelo menos, na opinião dos primeiros estudantes a deixar as escolas onde eram realizadas as provas. A saída dos candidatos foi autorizada às 15h30 e, na primeira hora após a abertura dos portões, a maioria dos candidatos a deixar as salas eram alunos do primeiro e segundo ano do ensino médio, os chamados treineiros.

Em Física, uma questão que focava em resistores de bateria foi apontada como muito complexa. “Eu achei meio complicada uma pergunta que falava sobre comprimento de onda a partir da comparação entre LED e outros tipos de luz”, disse a estudante Luana Musa, 16 anos, que fez a versão azul da prova.

Em Matemática, uma questão que trabalhava o conceito de volume preocupou candidatos a uma vaga nas melhores universidades do estado. “Eles queriam que você calculasse o volume de água da chuva que se acumulava em uma piscina a partir da medição da diferença entre a altura da água lá dentro antes e depois do temporal”, recordou Renan Fetter, 18 anos, candidato que pegou a prova rosa. Outras questões que marcaram os jovens ouvidos por VEJA RIO relacionavam fórmulas matemáticas com quitação de uma dívida e análise combinatória e Copa do Mundo. “Como pretendo cursar Jornalismo e estudo em escola internacional, senti bastante dificuldade com a prova de exatas e o fato de não ter visto determinados conteúdos”, contou Beatriz Duncan, 19 anos.

Na disciplina de Química, os candidatos se referiram a uma pergunta que envolvia uma função orgânica e que tinha como tema os biocombustíveis e outra a respeito de dessalinização da água. “Estamos analisando a prova ainda, mas a questão é ligada à osmose reversa”, disse o professor Guilherme Parreira, do Colégio e Vestibular de A a Z, pouco antes da liberação da saída dos alunos com os cadernos de questionários dos locais de provas.

Continua após a publicidade

Confira os vídeos das transmissões ao vivo das correções, uma parceria de Veja Rio com o Colégio e Vestibular de A a Z:

Publicidade