Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Rio no primeiro levantamento sobre diversidade sexual realizado pelo IBGE

Das 2,9 milhões de pessoas com 18 anos ou mais que se autodeclaram lésbicas, gays ou bissexuais no país, 2,3% estão no estado do Rio

Por Da Redação 25 Maio 2022, 15h54

O Brasil tem 2,9 milhões de pessoas com 18 anos ou mais que se autodeclaram lésbicas, gays ou bissexuais. E 2,3% deste total estão no estado do Rio, que, ao lado de São Paulo e do Amazonas, está em terceiro lugar na proporção de brasileiros que declaram se relacionar afetivamente com pessoas do mesmo sexo, atrás apenas do Distrito Federal (2,9%) e do Amapá (2,8%). Os dados são da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS): Orientação sexual auto-identificada da população adulta, um levantamento inédito divulgado nesta quarta (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

+ É sério? Vereadores criam projeto para voltar com caixas de som nas praias

O grupo de lésbicas, gays ou bissexuais autodeclarados corresponde a 1,8% da população adulta no país, proporção menor que a da parcela de 3,4% de pessoas que não souberam, ou não quiseram responder à pesquisa. Mas, na avaliação do IBGE, os números podem estar subnotificados. O instituto ponderou que “o fato de uma pessoa se auto-identificar como heterossexual não impede que ela tenha atração por ou relação sexual com alguém do mesmo sexo”. No recorte estadual, em dez das 27 unidades da federação a proporção de pessoas autodeclaradas homossexuais ou bissexuais foi maior que a média nacional. O menor percentual de pessoas que declararam estas orientações sexuais foi observado no Tocantins (0,6%).

Esta é a primeira vez que o instituto divulga dados sobre orientação sexual. A decisão foi tomada após o órgão ter sido acionado na Justiça pelo Ministério Público Federal. O MPF questionou o fato de o Censo Demográfico de 2022 não ter incluído perguntas sobre a população LGBTQIA+. De acordo com o IBGE, o questionário foi aplicado em cerca de 108 mil domicílios no Brasil, mas representa a totalidade da população. A amostra corresponde a, aproximadamente, 0,07% das pessoas com 18 anos ou mais de idade, estimada, em 2019, em 159,2 milhões. Os dados são de 2019 e foram coletados por meio da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS).

“A gente não está afirmando que existem 2,9 milhões de homossexuais ou bissexuais no Brasil. A gente está afirmando que 2,9 milhões de homossexuais e bissexuais se sentiram confortáveis para se auto-identificar ao IBGE como tal”, disse à BandNews a analista da PNS Nayara Gomes.

Continua após a publicidade

Ao analisar os dados considerando características socioeconômicas, observou-se maior proporção de autodeclarados homossexuais ou bissexuais entre aqueles com nível superior completo (3,2%) – entre os que não têm instrução ou têm o ensino fundamental incompleto essa proporção foi de 0,5%. Também foi observado que auto-identificação homossexual ou bissexual é maior entre os mais jovens. A indefinição da orientação sexual também é mais frequente entre eles. A proporção dos que declararam a orientação homossexual ou bissexual foi de 4,8% na faixa etária entre 18 e 29 anos, de 1,9% na faixa entre 30 e 39 anos, de 1% no grupo entre 40 e 59 anos, chegando a apenas 0,2% entre aqueles com 60 anos ou mais.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

A pesquisa mostrou ainda que a autodeclaração como homossexual ou bissexual é maior nas áreas urbanas (2%) que nas rurais (0,8%). Entre as grandes regiões do país, estas orientações sexuais foram mais autodeclaradas no Sudeste, enquanto Nordeste e Centro-Oeste ficaram abaixo da média nacional.

O IBGE destacou que os resultados do levantamento são compatíveis com os dados obtidos por países que realizaram pesquisa com metodologia semelhante à aplicada na coleta da PNS. Na comparação internacional, Brasil ficou empatado com o Chile em relação à proporção de pessoas que se auto-identificam homossexuais ou bissexuais, mas abaixo de Reino Unido, Austrália, Estados Unidos e Canadá.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Saiba tudo o que acontece na Cidade Maravilhosa. Assine a Veja Rio e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da Veja Rio! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

Receba mensalmente a Veja Rio impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet

a partir de R$ 12,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)