Clique e assine por apenas 7,90/mês

Crise financeira do estado atinge a merenda a escolar

Medida de economia fará com que os alunos passem a receber lanche frio uma vez por semana na rede estadual de educação

Por Redação Veja Rio - Atualizado em 5 dez 2016, 11h33 - Publicado em 13 jan 2016, 21h06

A difícil realidade econômica do estado do Rio de Janeiro atingiu em cheio o prato dos alunos da rede de educação. Cortes no orçamento fará com que escolas tenha suspensão uma vez por semana no fornecimento de merenda e serviços de limpeza, economizando R$ 83 de milhões anuais. O dupla feijão e arroz serão substituídos por pão, fruta e suco pronto. A tesoura retirou R$ 102 milhões das despesas previstas para 2016. Com isso o Salão do Livro e a Semana de Arte foram suspensos do calendário deste ano letivo, que começará no dia 2 de fevereiro.

+ Empresários cariocas superam a crise e ampliam seus lucros

As mudanças só não irão atingir as 188 escolas de tempo integral, da rede composta por 1.285 colégios. Os gastos atingem também as áreas administrativas. Linhas de celular diminuirão de 272 para 131, e os telefones fixos cairão 2.911 para 1.962. As despesas com o Sistema de Avaliação da Educação do Estado do Rio saem de R$ 12 milhões e passam para R$ 9,5 milhões. 

Publicidade