Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Estudo: mais de 50% dos crimes contra turistas no Rio ocorrem em Copacabana

Além do bairro, Ipanema, Lapa, Centro, Pão de Açúcar, Leblon e Santa Teresa também integram o rol de pontos turísticos principais na mira dos criminosos

Por Redação Atualizado em 12 jan 2022, 15h39 - Publicado em 12 jan 2022, 15h33

Palco de grandes eventos e shows, a Praia de Copacabana, com seus pouco mais de quatro quilômetros de extensão, concentra mais da metade dos crimes praticados contra turistas no Rio. 

+Carnaval 2022: Comitê científico adia decisão sobre os desfiles na Sapucaí

Um estudo de 54 páginas elaborado pela Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat) aponta que, entre 2019 e 2020, foram 5 825 ocorrências na cidade, ou seja, uma média de sete por dia. Ao considerar-se o número de turistas no primeiro ano da análise (1 252 267), segundo o Ministério do Turismo, as vítimas representam 0,31% do total do grupo.

+Covid-19: 93% dos internados no Rio não têm vacinação completa

Com informações como modalidade dos delitos, locais, horários, nacionalidade das vítimas e características físicas, o estudo é usado como base para diversos órgãos, para além do Deat, que promovem uma força-tarefa a fim de ordenar a espaço urbano, além de prevenir e reprimir essas ações nos principais cartões-postais da Cidade Maravilhosa.

Continua após a publicidade

Entre os crimes notificados nesse período, 80% são considerados “não violentos”. Tratam-se de furtos, receptações, estelionatos e apropriações indébitas. Entre os violentos (roubos, extorsões e lesões corporais), 8% deles tiveram o uso de faca e 3% de arma de fogo. A cada dez ocorrências, três ocorreram entre Réveillon e Carnaval, justamente quando a rede hoteleira registra alta nas taxas de ocupação.

Para se ter uma ideia, na virada do ano foram registradas 29 ocorrências por turistas na Deat, sendo 25 relativas a furtos, duas acerca de roubos, uma de extravio de celular e uma de extravio de documento.

No que diz respeito às nacionalidades dos turistas vítimas de crime, Argentina está em primeiro lugar, seguida de Chile, França, Inglaterra e Estados Unidos.

Mas nem só Copacabana está na mira dos criminosos. Ipanema, Lapa, Centro, Pão de Açúcar, Leblon e Santa Teresa também integram a lista de cartões-postais mais visados.

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Saiba tudo o que acontece na Cidade Maravilhosa. Assine a Veja Rio e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da Veja Rio! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

Receba mensalmente a Veja Rio impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet

a partir de R$ 12,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)