Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Colégio Pedro II alerta risco de fechar as portas por cortes no orçamento

Em nota, o instituição apontou um bloqueio de mais de R$ 7 milhões pelo MEC, que corresponde a 18,13% do valor para custear serviços básicos

Por Redação Atualizado em 1 jun 2021, 12h29 - Publicado em 1 jun 2021, 12h26

Um das instituições mais tradicionais do Rio, o Colégio Pedro II (CPII), corre o risco de fechar as portas a partir de setembro, devido ao corte de orçamento destinado a sua manutenção.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Em uma nota no site, o colégio afirmou um bloqueio de mais de R$ 7 milhões18,13% do valor para o custeio de serviços – pelo Ministério da Educação (MEC). De R$ 48 362 442 repassados para a instituição em 2020, houve uma redução em 2021 para R$ 32 184 580 liberados até o momento.

Já quanto ao orçamento para investimento – para obras de ampliação e melhorias -, a instituição afirma que ainda não recebeu nem um centavo.

+ Com parte do orçamento liberado, UFRJ prevê funcionamento até setembro

O texto aponta que de 2020 para 2021, o orçamento destinado ao CPII, aos institutos federais e Cefets, sofreu uma redução de, aproximadamente, R$ 500 milhões no valor total.

Devido a falta de repasse dos recursos previstos em emendas parlamentares de 2020, o colégio afirma que encontra-se inadimplente com fornecedores contratados, acumulando um montante de pagamentos pendentes em torno de R$ 2 milhões.

+ Covid: Rio figura entre as capitais que mais vacinaram com a segunda dose

“A situação orçamentária do CPII e da Rede Federal como um todo é extremamente preocupante. A cada ano dispomos de um orçamento reduzido para arcar com despesas que só aumentam. Afinal, os contratos assinados não deixam de ser reajustado a cada ano”, afirma o reitor Oscar Halac.

Continua após a publicidade
Publicidade