Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Covid-19: primeira remessa da vacina infantil chega, mas está longe de ser suficiente

Estado do Rio tem 1.533.654 crianças de 5 a 11 anos. O lote corresponde a apenas 6,09% do necessário. Na cidade, quantidade só dura até quarta-feira (19)

Por Da Redação Atualizado em 14 jan 2022, 13h57 - Publicado em 14 jan 2022, 13h16

As primeiras 93.500 doses da vacina contra a Covid-19 para crianças chegaram ao Rio na manhã desta sexta-feira (14). A carga de imunizantes da Pfizer seguiu para a Coordenação Geral de Armazenagem (CGA) da Secretaria de Estado de Saúde (SES), no Barreto, em Niterói, para ser dividida em lotes e distribuída aos 92 municípios fluminenses. O estado tem 1.533.654 crianças na faixa etária de 5 a 11 anos. Logo, a quantidade recebida neste primeiro lote corresponde a apenas 6,09% do necessário.

+ É Covid? Descubra quanto tempo esperar até a próxima dose da vacina

Só na capital, a prefeitura espera vacinar mais de 560 mil crianças até o dia 9 de fevereiro. A Secretaria municipal de Saúde do Rio já adiantou que se novas doses da vacina infantil não chegarem até a próxima quarta-feira (19), a imunização terá que ser interrompida.

A previsão é de que, a partir da próxima segunda-feira (17), todos os municípios possam dar início à vacinação. A Secretaria estadual de Saúde recomenda que primeiro sejam vacinadas as crianças com comorbidades e indígenas, seguidas das faixas etárias do mais velho ao mais novo. Na cidade do Rio, porém, a ordem seguirá a faixa etária. As primeiras da fila são as meninas de 11 anos, vacinadas já na segunda (14).

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

O planejamento prevê que a vacina seja aplicada em duas doses, num intervalo de oito semanas. O objetivo do comitê científico municipal é fazer com que as crianças recebam a vacina antes do início do ano letivo.

Continua após a publicidade

Publicidade