Clique e assine por apenas 4,90/mês

Covid-19: Crivella prorroga isolamento social até 2 de junho

A capital fluminense registrou 147 mortes e 824 casos do novo coronavírus em 24 horas, segundo dados do governo do estado

Por Carolina Barbosa - Atualizado em 27 Maio 2020, 17h46 - Publicado em 27 Maio 2020, 11h04

Em edição extra no Diário Oficial, publicada nesta terça (26), o prefeito Marcelo Crivella anunciou a prorrogação das medidas de isolamento para frear o novo coronavírus na capital fluminense até a próxima terça (2). Implementado na cidade do Rio em 21 de março, o decreto refere-se a todas as medidas excepcionais adotadas pelo município, desde o esquema adotado na área da saúde ao bloqueio de ruas principais em bairros cariocas e até o fechamento das escolas, tudo a fim de evitar aglomerações.

+Covid-19: medidas restritivas têm impacto em registro de crimes no Rio

Especialistas da área da saúde são enfáticos ao repetir que as medidas de isolamento são extremamente necessárias, já que sequer atingimos o ápice da pandemia. Só para se ter uma ideia do cenário atual, nas últimas 24 horas, houve um acréscimo de 147 morres em decorrência da Covid-19 e outros 824 novos casos de infecções apenas na capital, de acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde na terça (26).

+Coronavírus: internada em CTI, Aracy Balabanian aguarda resultado de exame

Continua após a publicidade

Apesar de manter firme as medidas de isolamento, o prefeito tem mostrado uma tendência a reabrir, em breve, o comércio no Rio. Embora tenha dito, em entrevista coletiva, que “dominamos a pandemia sem caos”, os números mostram que a taxa de ocupação do SUS no município é de 92%, sendo 78% referente aos leitos de enfermaria para pacientes contaminados com o vírus. No total, 240 pessoas aguardam uma vaga nas enfermarias e 187 esperam por um leito de alta complexidade (UTI).

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Publicidade