Clique e assine por apenas 4,90/mês

Coronavírus: Relógios digitais vão informar fluxo de pessoas nas ruas

São 100 relógios espalhados pelos bairros da cidade que, a partir de algoritmo, compara quantidade de gente nas ruas com momento pré-quarentena

Por Bruna Motta - 6 Maio 2020, 16h39

A partir desta quarta (6), os relógios digitais da cidade vão mostrar o fluxo de cariocas nas ruas, em tempo real. O projeto do Centro de Operações do Rio de Janeiro em parceria com as empresas Clear Channel e CyberLabs, pretende conscientizar as pessoas sobre o isolamento social e orientar os profissionais de serviços essenciais. São 100 aparelhos espalhados em bairros como Copacabana, Tijuca, Centro e Flamengo.

+Covid-19: Flamengo reduz 25% dos salários dos jogadores

Os dados utilizados nos informativos vêm das câmeras de trânsito instaladas na cidade pelo Centro de Operações, órgão de integração das operações urbanas no município. Já a empresa de inteligência artificial CyberLabs vai mensurar o fluxo de pessoas registrado nas imagens. A partir daí, um algoritmo é capaz de comparar a circulação daquele momento com o mesmo horário e local de dias antes do anúncio oficial da quarentena.

+ Para receber Veja Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Segundo um levantamento da CyberLabs, nas últimas semanas, o número de pessoas nas ruas do Rio de Janeiro não segue um padrão, com aumento em determinados lugares e diminuição em outros. “No início do uso desta ferramenta de monitoramento, em meados de março, a média era de uma redução de 85% de pessoas nas ruas em relação a uma situação anterior à pandemia da Covid-19. Já no final de abril, esse indicador chegou a uma média de até 77%”, explica Alexandre Cardeman, chefe executivo do Centro de Operações do Rio.

+Quarentena: Cai taxa de isolamento social na cidade do Rio de Janeiro

Publicidade