Clique e assine por apenas 4,90/mês

Quarentena: Cai taxa de isolamento social na cidade do Rio de Janeiro

Copacabana e Botafogo são os bairros com os menores índices

Por Agência Brasil - 6 Maio 2020, 11h00

Nos últimos 15 dias, a circulação de pessoas nas ruas do Rio de Janeiro aumentou e a taxa de isolamento social na cidade caiu de 79% para 74%. O índice de isolamento chegou a 85% no começo das medidas de restrição impostas para conter o contágio pelo novo coronavírus, entre 13 e 20 de março.

O levantamento foi divulgado ontem (5) pela prefeitura, com dados da parceria entre o Centro de Operações Rio (COR) com a empresa de inteligência artificial Cyberlabs. O registro é feito por meio de 400 câmeras instaladas nas ruas da cidade, que mostraram um pequeno aumento na circulação de pessoas no início desta semana.

+Coronavírus: Justiça suspende troca da direção de hospital no Rio

Pelas imagens das câmeras, foi identificado 74% a menos de pessoas nas ruas, na comparação com uma segunda-feira normal, medida antes do início da quarentena imposta por causa da pandemia de covid-19. Nas duas semanas anteriores, a taxa de isolamento estava em 79% na média da cidade.

Copacabana (70%) e Botafogo (67%) são os bairros com os menores índices de isolamento. Todos os outros bairros monitorados tiveram o índice acima de 75%.

Continua após a publicidade

Para assinar Veja Rio clique aqui

O sistema faz uma contagem automática e anônima das pessoas e identifica aglomerações em tempo real, sendo possível fazer um histórico de presença de pessoas em diferentes locais.

+Covid-19: Governador do Rio ameaça autuar quem estiver em aglomeração

A curva da contaminação por covid-19 na cidade continua subindo. Segundo os dados da prefeitura, atualizados no início da noite desta segunda-feira (4), a cidade registra 7.283 casos da doença, com 670 mortos. Copacabana é o bairro com o maior número de casos, com 368, seguido de Barra da Tijuca, com 338, e Campo Grande, com 259. O maior número de mortos também foi entre residentes de Copacabana (37), seguido de Bangu (36) e Campo Grande (34).

+Coronavírus: Copacabana passa a Barra e é líder em casos e mortes

 

Continua após a publicidade
Publicidade