Clique e assine por apenas 3,90/mês

Coronavírus: Crivella mantém proibição ao banho de sol nas praias

Prefeito anunciou última fase do plano de retomada; música ao vivo em bares e restaurante está liberada, assim como a venda de comes e bebes nos cinemas

Por Cleo Guimarães - 1 out 2020, 13h50

O prefeito Marcelo Crivella anunciou nesta quinta (1) novas medidas de flexibilização nas atividades da cidade. A partir de agora, a execução de música ao vivo em bares e restaurantes está liberada – desde que não haja pista de dança. Continuam proibidas rodas e escolas de samba, além de boates. “Uma boa notícia é que os cinemas poderão abrir suas bombonniéres, onde eles ganham dinheiro”, anunciou o prefeito.

Barraco no Leblon: ‘Beijei mas não troquei carícias’, diz motorista

O funcionamento de casas de shows está permitido, assim como o de teatros, cinemas e festas. Casamentos, aniversários e formaturas, com música ao vivo, também deixam de ser proibidos. Comerciantes agora estão autorizados a instalar barracas em praças e mercados populares da cidade, mas a venda de bebidas para quem está em pé em bares e restaurantes continua proibida – só podem ser atendidos pelo comércio formal os clientes que estiverem ocupando mesas.

Hotel Emiliano Rio reabre nesta quinta (1°) com novidades

A grande expectativa era em relação à reabertura oficial das praias, que vêm lotando em dias de sol, mesmo com a permanência nas areias proibida. “Ainda não é desta vez”, disse o prefeito, sobre a liberação. “As pessoas só podem ir à praia para nadar e não podem ficar na areia. Nadem e voltem para casa”. Crivella também anunciou que a venda, o consumo e o aluguel de cadeiras e guarda-sol nas praias continua oficialmente proibido.

Continua após a publicidade

Barraco no Leblon: ‘Eu filmava e pensava: Surreal!’, diz autora de vídeo

Na educação, escolas privadas abrem voluntariamente. “Elas podem utilizar do sistema híbrido-online e presencial. As escolas do município estão na fase de readequação”, disse o superintendente da Vigilância Sanitária, Flávio Graça. Crivella comentou a decisão do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), de derrubar a liminar e autorizar a retomada das aulas particulares no estado do Rio: “A abertura das escolas é um passo importante. Iríamos abrir lá atrás, mas o TJ proibiu. No entanto, agora pode”.

Arquiteta do Leblon: ‘Foi sem querer que ele arrancou o biquíni’

Sobre as escolas do município, o prefeito afirmou que é a favor da reabertura, mas encontra resistência à ideia.”Queríamos que as escolas reabrissem em breve. Mas os pais não querem. Cerca de 60% deles não querem, estamos aguardando que eles se conscientizem. Crianças afastadas esse tempo todo causa um grande prejuízo”. Em relação à presença de torcida em jogos no Maracanã, o município disse que está aguardando a decisão dos clubes. Uma nova fase de flexibilização deve ser anunciada em 15 dias, depois de uma análise no número de casos de Covid-19 na cidade.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade