Clique e assine por apenas 3,90/mês

Barraco no Leblon: ‘Beijei mas não troquei carícias’, diz motorista

Wilton Vacari registrou queixa contra Aline Araújo na 14ª DP; em vídeo, arquiteta sugeriu que mulheres seriam garotas de programa

Por Cleo Guimarães - Atualizado em 1 out 2020, 12h29 - Publicado em 1 out 2020, 12h02

Primeiro envolvido a ameaçar processar uma das partes envolvidas no episódio que vem sendo chamado de “Barraco no Leblon”, Wilton Vacari Filho fez o que havia prometido no dia seguinte à confusão, ocorrida na última sexta (25): ele esteve nesta quarta (30) na 14ª DP (Leblon), onde prestou queixa por injúria e difamação contra Aline Araújo.

Barraco no Leblon: envolvidos podem ter cometido seis crimes

Motorista do conversível com duas mulheres a bordo  (Priscilla Dornelles e Scheila Gmack), que dançavam e se beijavam de biquíni enquanto o carro passava pela Rua Dias Ferreira, Wilton afirmou que não teve comportamento algum que pudesse “atentar contra as pessoas que visualizavam a cena”. Ele não nega que tenha beijado as duas, mas “de forma rápida”. O fato de estar ao volante e com o carro em movimento, afirmou, já seria um impeditivo para que houvesse troca de carícias. Este foi o motivo alegado por Aline para, incomodada com a cena, jogar uma garrafa d’água no carro – o que deu início à confusão.

Barraco no Leblon: ‘Eu filmava e pensava: Surreal!’, diz autora de vídeo

Na manhã seguinte ao barraco, Aline postou em seu Instagram um vídeo no qual assume ter atirado a garrafa para “apagar o fogo” dos três no carro. Segundo a arquiteta, o trio “estava fazendo preliminares, quase um filme pornô” no meio da rua. Ela também deu a entender que o grupo havia consumido drogas e que as mulheres seriam garotas de programa. “Aquele homem, coitado, teve que contratar duas mulheres para mostrar que é alguém”, disse Aline. O vídeo foi apagado horas depois, mas estas afirmações, postadas pela arquiteta em seus stories, foram usadas por Wilton em sua acusação. O engenheiro, “não desmerecendo a profissão de prostituta” ,  afirmou que suas amigas não trabalham desta forma.

Continua após a publicidade

Arquiteta do Leblon: ‘Foi sem querer que ele arrancou o biquíni’

Atingida duas vezes, Scheila desceu do carro e agrediu a arquiteta – também à mesa, o namorado de Aline partiu em disparada e alcançou o Peugeot, arrancando a parte de cima do biquíni de Scheila.

‘Formas diferentes de ostentar’: pesquisadora analisa barracos no Rio e SP

Em seu depoimento, Wilton afirmou que, no vídeo, Aline “proferiu um discurso completamente ofensivo” à sua honra pessoal, ofendendo também suas duas amigas. Sobre o momento do soco de Scheila em Aline, ele contou não ter visto com clareza “o fato em si”, já que havia mesas bloqueando a sua visão. Wilton relata ter ouvido barulhos de copos se deslocando e que quando Scheila voltou para o automóvel, era seguida por um homem (Mauricio Pitanga, namorado de Aline). Ele arrancou a parte de cima do biquíni de Scheila, o que Wilton diz não ter conseguido evitar. Do Leblon, o engenheiro diz ter seguido para a Barra, onde deixou as duas amigas.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Em entrevista a VEJA RIO no domingo (27), Aline disse não acreditar que os envolvidos na confusão fossem processá-la, mas que se isso acontecesse, também registraria queixa contra os três. Procurada nesta quinta (1), ela não quis se pronunciar.

Continua após a publicidade
Publicidade