Clique e assine por apenas 4,90/mês

Coronavírus: ano letivo de 2020 pode ser suspenso no Rio

Projeto de lei dos deputados Waldeck Carneiro (PT) e Flavio Serafini (Psol) segue para a Comissão de Constituição e Justiça da Alerj

Por Cleo Guimarães - 8 abr 2020, 11h35

O ano letivo de 2020 pode ser suspenso nas escolas estaduais do Rio enquanto durar o estado de calamidade pública causado pela pandemia do coronavírus. Um projeto de lei dos deputados Waldeck Carneiro (PT) e Flavio Serafini (Psol) segue para a Comissão de Constituição e Justiça da Alerj na semana que vem e a proposta é que o Poder Executivo continue disponibilizando conteúdos didático-pedagógicos aos alunos por meio de plataformas virtuais – mas para minimizar o impacto da ausência de aulas presenciais, e não para substituí-las. “O problema é substituir o ensino presencial por um improviso no trabalho educativo”, afirmou Waldeck nesta quarta-feira (8) a VEJA RIO.

Santo Agostinho e Santo Inácio ignoram crise e mantêm mensalidade integral

O deputado afirma que o cerne da questão é a impossibilidade de prever o fim do isolamento. “Não se sabe quanto tempo isso vai durar, só dá para fazer uma discussão equilibrada sobre a reposição das aulas quando soubermos quanto tempo ficamos parados”. Waldeck também chama atenção para outras variáveis dentro deste contexto:  “Substituir aulas presenciais por conteúdo online é uma temeridade até porque a exclusão digital é enorme, muitos estudantes não têm acesso a computadores. É  preciso pensar também nos alunos com necessidades especiais, nos profissionais de educação que não foram formados para o ensino à distancia”.  De acordo com o projeto, durante o período de suspensão do ano letivo de 2020, o Governo do Estado implementaria ações para garantir a segurança alimentar de estudantes de escolas estaduais, que hoje estão privados do direito à merenda escolar.

Coronavírus: Procon-RJ cria telefone exclusivo para denúncias

Continua após a publicidade

+ Para receber a Veja Rio em casa, é só clicar aqui.

Publicidade