Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Não falar alto, música baixa e mais recomendações da Fiocruz para a Páscoa

Em cartilha, a fundação reforça que preservar a vida é a melhor maneira de celebrar a data. "Nenhuma medida é capaz de impedir totalmente a transmissão"

Por Carolina Barbosa Atualizado em 1 abr 2021, 12h55 - Publicado em 1 abr 2021, 12h51

Diante do aumento expressivo do contágio e mortes por Covid-19 em todo o país, feriados como o da Semana Santa, que engloba a Páscoa, celebrada no domingo (4), tornam-se um risco agravante para a pandemia. Não sem razão. Em datas como estas as famílias tendem a se reunir – e por vezes aglomerar, exatamente o que não se deve fazer neste momento atual.

+Covid-19: Rio registra maior número de mortes em um dia desde 2020

Com o objetivo de orientar a população a se proteger, a Fiocruz atualizou uma cartilha de recomendações criada para as celebrações do último fim de ano. Intitulado Covid-19 – preservar a vida é a melhor maneira de celebrar a Páscoa, o documento reforça: “A forma mais segura de celebrar a Páscoa é ficar em casa apenas com as pessoas que moram com você. Nenhuma medida é capaz de impedir totalmente a transmissão da Covid-19.”

+‘Covid veneno, o mundo é pequeno demais pra nós dois’, canta Ritchie

Além de dicas básicas, como distanciamento e uso de máscara sempre que não estiver comendo ou bebendo, a cartilha recomenda não compartilhar objetos, a exemplos de talheres. Também orienta em caso de a pessoa receber convidados ou ir para a casa de alguém você e se expor a diferentes níveis de contágio. “Evite música alta para que as pessoas não tenham que gritar ou falar alto. Caso alguém esteja contaminado com o vírus, lançará um número maior de partículas virais no ambiente”, reitera o documento.

Constam ainda informações sobre o preparo e manuseio de alimentos, limite de pessoas e ventilação nos ambientes, descarte de lixo e disponibilização de álcool em gel, além da recorrente lavagem das mãos. Ao fim, estão listadas as situações e as condições de saúde que impedem as pessoas de participarem de confraternizações, a exemplo das que apresentam sintomas, estão aguardando resultado de teste u integram o chamado grupo de risco.

Continua após a publicidade

+Prefeitura do Rio aplica mais de 5000 autuações em cinco dias de decreto

Recomendações de segurança:

1) Use máscara sempre que não estiver comendo ou bebendo;
2) Tenha um saco para guardar a máscara quando estiver comendo ou bebendo e a mantenha limpa e seca entre os usos;
3) Tenha uma máscara limpa extra, para o caso de necessidade de troca (tempo de uso, umidade ou sujeira);
4) Evite aglomerações e mantenha a distância de, pelo menos, 2 metros entre os participantes;
5) Evite apertos de mão ou abraços;
6) Dê preferência a locais abertos ou bem ventilados. Evite o uso de ar-condicionado;
7) Lave as mãos com frequência durante o evento com água e sabão ou use álcool;
8) Não compartilhe objetos, como talheres ou copos;
9) Após tocar em objetos que estejam sendo compartilhados com outros convidados (ex: utensílios para servir a comida, jarras e garrafas), lave as mãos com água e sabão ou álcool.

Orientações para celebrações em casa: ambientes e convidados

1) Limite o número de convidados de acordo com o tamanho do espaço, permitindo que as pessoas mantenham distância de 2 metros entre si;
2) Oriente seus convidados a levarem suas próprias máscaras;
3) Evite música alta para que as pessoas não tenham que gritar ou falar alto. Caso alguém esteja contaminado com o vírus, lançará um
número maior de partículas virais no ambiente;
4) Dê preferência a locais abertos ou bem ventilados. Evite o uso de ar condicionado;
5) Não deixe que os convidados formem filas para serem servidos;
6) Oriente os convidados a não se sentarem todos reunidos na hora do almoço. Organize espaços separados para pessoas que moram juntas;
7) Tenha sabão e papel para secagem de mãos disponíveis no banheiro. Evite o uso de tolhas de pano;
8) Disponibilize álcool em gel nos ambientes;
9) Utilize lixeiras com pedais para que as pessoas descartem seus lixos sem precisar colocar as mãos na tampa. Lave as mãos após esvaziar a lata de lixo.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade