Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Aumento no número de casos de síndrome gripal revela avanço da Influenza A no Rio

SMS iniciou investigação epidemiológica a partir do aumento da procura por atendimento em unidades de saúde da Rocinha. Sintomas são os mesmos da Covid-19

Por Da Redação Atualizado em 24 nov 2021, 10h15 - Publicado em 23 nov 2021, 11h19

O aumento do número de pessoas com sintomas de síndrome gripal que estão procurando unidades de saúde fez a Superintendência de Vigilância em Saúde da Secretaria municipal de Saúde (SMS) iniciar uma investigação epidemiológica e laboratorial. Os atendimentos médicos a casos deste tipo a moradores da Rocinha, por exemplo, que costumam ser na base de 100 por dia, chegaram a 400 no último fim de semana, segundo um médico que prefere não se identificar. Ele conta que todos apresentam os mesmos sintomas, que são parecidos com os da Covid-19, como febre, dor de cabeça e tosse. De acordo com o jornal Extra, o cenário tem se repetido em outras partes da cidade, como o Itanhangá e a Ilha do Governador. A SMS informa que na última semana foi constatado um crescimento no número de resultados positivos para Influenza A.

+ Pela primeira vez desde o início da pandemia, Rio não registra mortes por Covid-19

Em nota, a secretaria diz que está atenta ao aumento da procura de atendimento nas unidades de saúde por pessoas relatando síndrome gripal. A investigação em curso, segundo a SMS, constatou um aumento de resultados positivos para Influenza A nas amostras coletadas em unidades de saúde sentinelas. As unidades sentinelas fazem o monitoramento das síndromes, avaliando a circulação de vírus respiratórios por meio de amostragem. Estas unidades são responsáveis pela coleta de material para análise laboratorial em pessoas que buscam atendimento de saúde com sintomas respiratórios e também em pacientes internados com quadros mais graves de doenças respiratórias.

+ Calendário da vacina: veja quem pode se imunizar nesta semana no Rio

Ao G1, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse que todas as pessoas que apresentam os sintomas de gripe precisam fazer o teste para Covid. E que na Rocinha os testes deram negativo para a doença, e mostraram se tratar do vírus H3N2:

“É um tipo de Influenza, que pode ser prevenida com a vacina. Na última campanha de vacina contra a gripe houve uma adesão muito baixa (de 57% da população). A gente precisa que as pessoas procurem se vacinar para bloquear, para proteger contra esse surto de Influenza A que começou na Rocinha”.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

“Apenas cerca de 3% dos casos testados apresentaram positividade para Covid-19“, diz a nota da SMS, acrescentando que as medidas de proteção para se evitar a Influenza A também são semelhantes às que evitam a doença provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2. Entre elas, manter o distanciamento social, usar de máscaras e fazer a higiene das mãos com álcool 70% ou, quando possível, água e sabão.

Continua após a publicidade

Publicidade