Continua após publicidade

Após anúncio de corte, escolas de samba ameaçam não desfilar

Crivella planeja diminuir pela metade o investimento de R$ 2 milhões para investir em creches

Por Redação VEJA RIO Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
13 jun 2017, 18h36

O prefeito Marcelo Crivella disse, na segunda-feira (12), que planeja cortar pela metade o investimento de R$ 2 milhões feito pelo município para as escolas de samba do Grupo Especial a partir do carnaval de 2018. A ideia é destinar os recursos para dobrar as diárias pagas por criança às creches privadas conveniadas com a prefeitura. Por conta disso, algumas agremiações não devem desfilar. Entre elas estão a atual campeã Mocidade Independente de Padre Miguel e uma das mais tradicionais Estação Primeira de Mangueira.

Comunicado da decisão, o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), Jorge Luiz Castanheira discordou e pediu uma reunião do prefeito com os presidentes das escolas. O encontro, que aconteceria na segunda, não pôde ser realizado por problemas de agenda de Marcelo Crivella.

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.