Clique e assine por apenas 4,90/mês

Antiga biblioteca da Casa da Europa é transformada em espaço cultural

Complexo cultural A Maison é a mais nova atração do prédio do Consulado da França, onde já funcionam o Teatro Maison de France e o Cine Maison

Por Thaís Meinicke - Atualizado em 2 jun 2017, 12h14 - Publicado em 13 fev 2016, 00h00

Em plena efervescência com as obras de revitalização, o Centro do Rio está prestes a ganhar mais um espaço cultural, dedicado a diversas expressões artísticas. Com a abertura das portas prevista para 24 de fevereiro, o complexo cultural A Maison é a mais nova atração do prédio do Consulado da França, batizado de Casa da Europa, onde já funcionam o Teatro Maison de France e o Cine Maison. “Escolhemos esse nome porque queremos que aqui as pessoas se sintam em casa. Esse é um dos objetivos do projeto arquitetônico e de decoração”, explica o cônsul-­geral, Brice Roquefeuil. O novo recinto substituirá a antiga biblioteca do prédio, inaugurada em 1961 e que, durante a ditadura, teve um papel importante ao funcionar como um local de palavra livre, no qual os intelectuais cariocas tinham acesso a obras consideradas subversivas no país, especialmente de pensadores franceses de esquerda. O objetivo agora é expandir o público para além do meio acadêmico, e, para isso, o acervo de mais de 20 000 livros foi ampliado e conta agora também com títulos em português, além de uma seleção de filmes, documentários, revistas e jornais em língua francesa. “Queremos dar nova dinâmica ao espaço, para que se torne um lugar de encontro para todos os cariocas que têm interesse na nossa cultura e no intercâmbio entre Brasil e França”, diz o diplomata.

A Maison
A Maison

O projeto, que demorou dois anos para ser concluído, transformou a área no 11º andar em um amplo ambiente com 780 metros quadrados, com grandes painéis de vidro que oferecem uma bela vista para a Baía de Guanabara. “O maior desafio foi fazer com que tudo coubesse no mesmo lugar”, explica a arquiteta Julia Abreu, responsável pelo projeto. As novidades são um café com produtos franceses e um bar de champanhe patrocinado pela marca Perrier-Jouet, na varanda. Ecléticas, as atrações previstas para o local incluirão lançamentos de livros, shows, debates, exibição de filmes e degustações. “Essa é nossa contribuição à revitalização do Centro. Vamos aproveitar a chegada do VLT até as portas do consulado e oferecer um espaço cultural a mais à região”, conclui Roquefeuil. Os cariocas agradecem. 

+ Rivais no passado, França e Alemanha iniciam projeto inédito que visa a compartilhar espaço e serviços diplomáticos

Publicidade