Continua após publicidade

Alunos da PUC-Rio denunciam caso de racismo e discriminação de gênero

Aluna negra de mestrado teria sido interrompida e agredida verbalmente por professor de Ciências Sociais

Por Da Redação
Atualizado em 16 dez 2021, 13h03 - Publicado em 16 dez 2021, 13h02

O Diretório Central de Estudantes da Pontifícia Universidade Católica do Rio (DCE/PUC-Rio) denunciou, em carta aberta, um caso envolvendo discriminação racial e assédio de gênero, que em junho já teria sido formalizado no Departamento de Ciências Sociais da universidade. Segundo a denúncia, uma aluna de mestrado em Ciências Sociais estaria sendo perseguida por um professor, da disciplina Teoria do Brasil, desde maio.

+ Escola de Artes Visuais do Parque Lage retoma aulas presenciais em janeiro

Em junho, a Frente Antirracista, o Coletivo de Alunos Pretos do PPGCIS e a Turma de Mestrado 2021 PPGCIS, todos da PUC-Rio, encaminharam uma denúncia formal de racismo, em caráter de urgência, para departamento de Ciências Sociais da universidade. Os denunciantes pediam a adoção de políticas antirracistas ao relatar o caso de constrangimento, perseguição e assédio moral, de cunho racista e sexista, contra uma aluna negra.

+ Novo parcão: parque na Barra abre área para cães com mais de 1000 metros quadrados

No dia 27 de maio, a aluna teria sido interrompida e agredida verbalmente pelo professor, que, em tom elevado, teria afirmado que “as contribuições dela não teriam qualquer argumento teórico-sociológico válido ou embasamento político que pudesse ser considerado”, razão pela qual ela não poderia falar mais nada. O docente é acusado ainda de intimidar a aluna por email e de ter comportamento agressivo quando questionado por discentes pretos e afroindígenas sobre a ausência de debate ético-racial nas discussões propostas. Ainda segundo a carta, este fato não teria sido isolado.

Continua após a publicidade

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

A carta aberta também assinada por diversos coletivos, diretórios, centros acadêmicos e pela União Estadual dos Estudantes do Rio (Ubes), assim como pelas deputadas Renata Souza, Talíria Petrone e Monica Francisco, todas do PSOL.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.