Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Vinoteca Por Marcelo Copello, jornalista e especialista em vinhos Marcelo Copello dá dicas sobre vinhos

Estudos afirmam que beber melhora sua habilidade de falar línguas

Um novo estudo publicado no Journal of Psychopharmacology,

Por Marcelo Copello 22 out 2017, 21h08

Um novo estudo publicado no Journal of Psychopharmacology, realizado por pesquisadores da Universidade de Liverpool, Universidade de Maastricht e King’s College London, confirmam que uma taça de álcool “pode ​​ter efeitos benéficos na pronúncia de uma língua estrangeira”.

A pesquisa testou os efeitos do álcool em alemães, estudantes de holandes.

Os participantes foram escolhidos aleatoriamente e uma parte consumiu uma pequena dose de álcool, (equivalente a uma cerveja). O outro grupo consumiu bebida sem álcool.

Resultado: os participantes que haviam consumido álcool, tiveram melhor desempenho an pronúncia da língua holandesa.

Dr. Inge Kersbergen, do Instituto de Psicologia, Saúde e Sociedade da Universidade de Liverpool, que participou do estudo, disse que o consumo de álcool melhora ativamente a “pronúncia de uma língua estrangeira em pessoas que aprenderam recentemente essa língua”. O álcool prejudica as “funções executivas” – que incluem memória, concentração e inibição.

O álcool aumenta a autoconfiança e reduz a ansiedade social, ambos os quais são componentes-chave para interagir com outra pessoa.

Embora o alto consumo de álcool prejudique as funções cognitivas, consumir uma quantidade moderada pode dar às pessoas a capacidade de se expressar mais livremento.

Continua após a publicidade

Publicidade