Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Beco do Becoza Por Juarez Becoza, repórter de gastronomia popular e caçador de botequins

Comida di Buteco 2021 será em julho e agosto, adaptado para a pandemia

Com o slogan "Tá no boteco, tá em casa", evento ocorrerá de 30 de julho a 29 de agosto e vai focar no delivery e na campanha de doações "Salve os Botecos"

Por Beco do Becoza Atualizado em 21 jun 2021, 19h55 - Publicado em 21 jun 2021, 15h47

Foi uma decisão muito difícil para o maior festival de gastronomia popular do Brasil. Como colocar na rua um evento que estimula a visita a centenas de bares em mais de 30 cidades de todas as regiões do Brasil, em plena pandemia? Depois do cancelamento da edição de 2020 e de seguidos adiamentos este ano, a constatação de que mais de 30% dos tradicionais participantes do evento faliram nos últimos 12 meses foi a gota d´água para os produtores do Comida di Buteco decidirem assumir o risco – operacional, financeiro e de imagem – de colocar o concurso na rua este ano, com adaptações por conta da Covid 19. Menos pela competição em si – que será mais modesta e discreta que o normal – e mais como forma de usar o evento para promover e ajudar bares de todo o país a combater a crise financeira que assola o setor gastronômico.

A ideia principal é usar o concurso para estimular as vendas por delivery. E além disso, promover uma ação nacional de doações, onde qualquer pessoa ou empresa poderá contribuir com dinheiro, equipamentos ou insumos para serem repassados diretamente aos bares participantes. “O objetivo é ajudar os bares e suas famílias, não só financeiramente, mas psicologicamente também”, diz Maria Eulália Araújo, uma das sócias do evento. “Queremos mostrar que estamos do lado deles e gerar uma expectativa positiva, mesmo que isso signifique risco pra nós também”, complementa. O Comida di Buteco está marcado para acontecer entre os dias 30 de julho e 29 de agosto, envolvendo 550 bares em 21 circuitos regionais do país. No Rio, o evento contará com 77 bares participantes, incluindo também cidades da Baixada e Niterói, e seguirá as regras de higiene, distanciamento social e horário de funcionamento determinadas pelo Poder Público. O tema da competição será o mesmo que estava previsto para a edição adiada do ano passado: os petiscos concorrentes terão que ter alguma raiz ou tubérculo na receita e, se possível, uma apresentação relacionada às “raízes” do bar, isto é, à história do estabelecimento.

O logotipo da campanha Salve os Botecos: objetivo é arrecadar R$ 3 milhões

Toda a divulgação do CdB este ano será focada na venda por delivery. A ideia é estimular que as pessoas peçam em casa os petiscos concorrentes, gerando receita para os bares e minimizando riscos. Porém, o tradicional voto popular que define os vencedores continuará sendo presencial. Ou seja, ainda será preciso ir ao bar para experimentar e votar. A opção de basear todo o concurso no delivery (com as notas sendo dadas pela internet) chegou a ser considerada, mas foi descartada por questões de logística. “Seguimos no modelo tradicional, mas sem promover que as pessoas se aglomerem nos bares. Sabemos que com isso sacrificamos um pouco a popularidade e o engajamento no concurso, mas essa é a nossa forma de contribuir. Mais do que votos e participação popular, este ano queremos que os bares tenham algum lucro, do jeito que for possível e com a maior segurança possível”, diz Eulália. Para reduzir prováveis aglomerações, além do número de mesas reduzidas nos bares, o concurso fechou parceria com uma empresa de reservas online, que vai ajudar a coordenar o acesso e, principalmente, as  filas que normalmente se formam durante os dias do evento.

Nessa filosofia emergencial, o Comida di Buteco criou também o movimento “SALVE OS BOTECOS”. Trata-se de um grande crowdfunding nacional, cuja meta é arrecadar R$ 3 milhões em dinheiro, isumo e equipamentos para serem repassados diretamente aos bares. As doações já começaram a ser feitas pelos próprios patrocinadores do evento, e já a partir desta segunda-feira, dia 21 de junho, por qualquer pessoa interessada em ajudar com qualquer quantia. A conta para as doações é a seguinte:

BANCO SANTANDER
Agência 1595
Conta 130023050
Comida di Buteco Produções Gastronômicas LTDA

Dentro de algumas semanas, o site do evento vai disponibilizar uma ferramenta, batizada de “Botecômetro”, que vai informar em tempo real a quantas andam as doações.

E este ano, também diferente dos anteriores, as tradicionais festas de encerramento e premiação não ocorrerão, e deverão ser substituídas por cerimônias fechadas, sem a presença de público. Entre os bares confirmados aqui no Rio, além do Desacato – o último campeão – estarão presentes os bares Baixo Gago, de Laranjeiras, o Palhinha, de Botofogo, e o Bar Caiçara, da Ilha da Gigóia. A lista completa dos participantes ainda não foi divulgada.

Continua após a publicidade
Publicidade