Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Tatá Werneck é criticada por ‘se proteger demais’ no adeus a Paulo Gustavo

Atriz usou duas máscaras e face shield, além de levar um desinfetante em spray nas mãos; 'Tenho pânico', explicou à seguidora que a xingou

Por Da Redação 7 Maio 2021, 14h48

“Prefiro ser chamada de exagerada do que de irresponsável”. Foi assim que Tatá Werneck resumiu sua insatisfação, raiva até, com as críticas que recebeu nas redes por causa da maneira como se protegeu para ir à cremação do amigo Paulo Gustavo. As imagens que viralizaram mostram Tatá, ao lado do marido Rafael Vitti, usando duas máscaras hospitalares e um face shield (escudo de proteção para o rosto). Ela traz nas mãos um desinfetante em aerosol.

Apesar de muita gente elogiar sua postura e o modo como buscou sair de casa seguindo todos os protocolos, as críticas mexeram com Tatá – tanto que ela discutiu com uma seguidora através de mensagens privadas. A troca de comentários, no entanto, passou a ser pública quando a internauta tirou prints das telas e postou as imagens. Tudo começou com a postagem: “Essa é a Tatá no velório/crematório do Paulo Gustavo. Me perdoem, mas tudo o que eu amava essa mulher, peguei ranço. Três máscaras? Me economize!”.

É oficial: São Clemente muda enredo e vai homenagear Paulo Gustavo

Continua após a publicidade

“Gente! Que é isso? Pra que esse nível de ataque a mim? Eu tenho pânico!”, escreveu a atriz. “Moro com meus pais. Com minha filha. E tenho medo por mim. Tem ranço porque eu quero me proteger?”. “Eu estou impressionada com o nível de ódio gratuito. Nunca saí de casa que não fosse para trabalhar. Eu pensei muito antes de ir, mas eu estou tão deprimida e negando tanto tudo que aconteceu que eu precisava ver para entender. Fiquei 15 minutos e saí. Você nunca conheceu alguém com síndrome do pânico?”, voltou a perguntar a humorista, que enviou mais uma mensagem em seguida.

Alcione: ‘Não pude ter filhos mas seria uma mãe igual à minha’

“Nossa, estou de fato, muito triste pelo seu ódio gratuito, ainda mais num dia que eu estou sofrendo pra cacete. Não precisava de nada disso”. A seguidora então respondeu a mensagem: “Oi, Tatá, como vai? Ranço vem desde o alarde que só você tem feito com essa morte, coisa que nunca vi na vida. O marido dele em silêncio, a mãe, os colegas. Você, na minha opinião, está ‘over’. Você acabou de ‘enterrar’ seu melhor amigo e está tirando satisfações comigo em direct de Instagram? Tudo isso porque dei minha opinião do que julgo exagero?”.

Coronavírus: nova cepa em circulação é identificada no estado do Rio

Tatá se irritou: “Quem é você para medir meu nível de dor e amor pelo Paulo? As pessoas lidam como bem entendem. Eu não vim tirar satisfação, eu vim entender por que esse ódio gratuito. Mas não sou trouxa. Você é escrota. Eu sei do quanto o Paulo gostaria do maior número de homenagens possíveis. Eu falava com o Paulo todos os dias. Eu sei do que ele gosta. Aff. Amarga”. A resposta da moça veio em seguida: “Fica em paz você também”.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade