Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

‘Me respeite!’: Sandra de Sá acusa Crivella de usar sua voz em campanha

Cantora gravou áudio para eleições de 2016 e diz que sequer foi consultada sobre sua reutilização agora, quatro anos depois

Por Cleo Guimarães 25 nov 2020, 15h43

A cantora Sandra de Sá gravou um vídeo em que denuncia o uso indevido e não autorizado de sua voz na atual campanha do prefeito Marcelo Crivella, candidato à reeleição. Ela conta que votou nele em 2016, quando gravou o material que está sendo reutilizado agora, quatro anos depois. “Naquela época eu estava sem candidato, e não voto nulo. Pessoas em quem confio, e foram enganadas, falaram que ele faria um trabalho bacana na Cultura, aí fui e votei”, conta.

“Fui assediada pela minha terapeuta”, conta Xuxa

Sandra disse ter sido pega de surpresa. “Estou me sentindo altamente desrespeitada, até violentada mesmo, porque eu me deparei com a campanha que o Crivella está fazendo agora, usando o áudio da campanha passada. E tem a minha voz. Que desrespeito é esse? Nada me foi comunicado, nada foi falado comigo”.

Rio: seguranças do Carrefour espancaram e violentaram mulher negra

O compositor e instrumentista George Israel publicou um comentário de apoio à cantora e sugeriu que ela não aceitasse passivamente a situação: “Escrúpulos zero, compromisso zero… Uma palavra: processa. É chato mas você ganha. Tem que ter esse histórico de reação pra saberem na próxima que pode ter consequência. O Collor fez algo parecido com a música ‘Brasil’ em 90. Caímos em cima. E a Paula (Toller) ganhou do PT, 2 anos atrás pois usaram a imagem e música de coautoria dela. Independente do partido tem que pedir autorização, a parada é séria…”.

Continua após a publicidade

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Procurada por VEJA RIO, a equipe da campanha de Crivella não se pronunciou até a publicação desta reportagem.

View this post on Instagram

A post shared by Sandra de Sá (@sandradesa_oficial)

Continua após a publicidade
Publicidade