Clique e assine por apenas 4,90/mês

Roberto Carlos: os novos protocolos de higiene do cantor durante pandemia

Em tempos de coronavírus, o germofóbico mais famoso do Brasil passou a evitar todo e qualquer contato direto com fãs e amigos

Por Cleo Guimarães - Atualizado em 3 abr 2020, 15h51 - Publicado em 3 abr 2020, 12h00

Lavar as mãos com água e sabão várias vezes ao dia? Rotina desde a década de 70. Viver recluso em um apartamento asséptico? Normal, a vida toda foi assim. Por força do diagnóstico de transtorno obsessivo compulsivo (TOC), pode- se dizer que Roberto Carlos é avant-garde nos protocolos de higiene que o avanço do coronavírus instalou na nossa realidade. Mas faltava ao rei ajustar um detalhe nem tão pequeno em seu comportamento social: o abraço.

+ Para receber a VEJARIO em casa, é só clicar aqui.

Até o início da pandemia, quando alguém estendia a mão para cumprimentá-lo, o germofóbico cantor preferia abraçar o fã, ainda que timidamente, meio de ladinho. Pois quem abraçou, abraçou. Para evitar todo e qualquer contato, Roberto, de agora em diante, fará o cumprimento japonês, curvando a cabeça diante do interlocutor, ou, mais carinhosamente, colocará a mão sobre o coração. Novos tempos, bicho.

Maya Gabeira: coronavírus ameaça o surfe de ondas grandes em Nazaré

Continua após a publicidade

Apaixonado e indignado: a volta de Marcelo D2 ao Planet Hemp

‘Está se queimando’, diz Antonio Fagundes sobre Regina Duarte

Giovanna Antonelli: “Casamento longo não é sinônimo de felicidade”

Publicidade