Clique e assine por apenas 3,90/mês

Paolla Oliveira: “Explodo de vez em quando, mas é normal”

Atriz diz que sabe usar de forma positiva a potência de sua impulsividade: 'Com foco, ela me ajuda a construir a mulher que busco ser'

Por Cleo Guimarães - Atualizado em 16 out 2020, 13h37 - Publicado em 16 out 2020, 07h00

Ah, a pandemia. Para Paolla Oliveira, o isolamento trouxe incertezas profissionais — a estreia de seu programa de moda no GNT ficou para depois — e a inesperada alegria de se rever na TV como a policial Jeiza, no repeteco de A Força do Querer. “Quem ia imaginar uma reprise no horário nobre, né?”, comenta. O que mais calou fundo no seu coração, porém, foi o adiamento por tempo indefinido dos desfiles de Carnaval em 2021.

Ex-amigo de Marcio Garcia move processo milionário contra o ator

Vai Anitta: nova temporada de reality da cantora já tem data de estreia

Caso raro de dupla majestade no mundo do samba — ela é rainha do Cordão da Bola Preta e também reina à frente da bateria da Grande Rio —, Paolla conta que ficou arrasada, mas entende: “É o mais prudente a fazer neste momento”. Conformar-se tem a ver com outra descoberta dela nestes tempos difíceis, a importância de canalizar e controlar sua impulsividade. “Sinto raiva e explodo de vez em quando, o que é normal. Mas usar essa potência com foco me ajuda a construir a mulher que busco ser”, explica.

Maitê Proença, sobre peça com tragédias pessoais: ‘Sem detalhes macabros’

As aulas de bijouteria do professor Antonio Bernardo

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade