Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Neymar, sobre acusação de assédio: ‘Absurdo. Nem a conheço’

Funcionária da Nike o denunciou à empresa; atacante, que está em Teresópolis com a Seleção, teria tentado forçá-la a fazer sexo oral num hotel de Nova York

Por Da Redação 28 Maio 2021, 13h07

Atacante da Seleção Brasileira e do Paris Saint-Germain, Neymar publicou nesta sexta (28) um texto em que se defende da acusação de assédio sexual feita por uma funcionária da Nike, revelada nesta quinta (27) pelo Wall Street Journal. A autora da denúncia afirma que o jogador teria tentado forçá-la a praticar sexo oral em um quarto de hotel em Nova York, em 2016.

Covid: Paes libera roda de samba e música ao vivo em bares e restaurantes

A Nike rompeu abruptamente o contrato com o jogador em 2020 – oito anos antes da data estipulada para o término da parceria – e divulgou a seguinte nota: “A investigação foi inconclusiva (…) Seria inapropriado fazer uma declaração acusatória sem poder oferecer fatos que a suportem. A Nike encerrou sua relação com o atleta porque ele se recusou a cooperar em uma investigação de boa-fé de alegações críveis de uma funcionária. Continuamos respeitando a confidencialidade da funcionária e reconhecemos que essa tem sido uma longa e difícil experiência para ela”.

Covid: mesmo vacinado, Nelson Sargento morre aos 96; entenda

Em seu Instagram, Neymar ataca a empresa (ele chega a lamentar que ela seja a patrocinadora de materiais esportivos do seu clube atual, o que o leva a jogar com o símbolo da Nike no peito), e diz que se sentiu desprotegido, além de lamentar situação que envolve a funcionária que o denunciou: “Um assunto com tamanha gravidade e nada fizeram. Quem são os verdadeiros responsáveis?”. Ele ainda conta que não sabia do suposto assédio nem da investigação e que sempre foi ensinado a manter sigilo de seus contratos, o que teria sido quebrado após a divulgação desta investigação. Veja o post abaixo:

View this post on Instagram

A post shared by NJ 10 🇧🇷 (@neymarjr)

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade