Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Marcelo Adnet e suas imitações são a melhor coisa da CPI da Covid-19

Ator chegou a reunir 2 000 espectadores numa live no Instagram na manhã desta quinta (20), imitando Galvão Bueno e narrando o que acontecia no Senado

Por Marcela Capobianco 20 Maio 2021, 11h45

A CPI da Covid-19 é de inegável importância, todos sabem. Porém, em muitas das vezes, os depoimentos de autoridades na Comissão Parlamentar de Inquérito descambam para situações embaraçosas e até cômicas. O bate-boca entre parlamentares corre solto e as sessões são constantemente interrompidas.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Nesta quarta (19), o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, que era ouvido na CPI, se sentiu mal e os trabalhos da comissão foram suspensos até a manhã desta quinta (20). Uma vez retomada, a atenção dos brasileiros que não tiram o olho da comissão precisaram se dividir entre a tela da TV e o Instagram, para acompanhar a live-surpresa do ator Marcelo Adnet.

+ Jardim Botânico vai ganhar biblioteca verde e sustentável

Imitando Galvão Bueno e literalmente narrando o que acontecia em tempo real no Senado, Adnet chegou a reunir 2 000 espectadores simultâneos, por volta das 11h, com comentários ácidos e perspicazes sobre a segunda parte do depoimento do general Pazuello à CPI.

Continua após a publicidade

Galvão dá lugar aos comentaristas Caio Ribeiro, Walter Casagrande e ao também narrador Kleber Machado.

Adnet começou postando pequenos vídeos no Twitter, enquanto acompanhava a CPI da Covid pela TV.  O conteúdo, é claro, fez sucesso na rede social, acumulando milhares de curtidas e comentários. A ideia é muito simples e o comediante sequer mostra seu rosto: ele filma a televisão com o próprio celular e as imitações são somente pela voz: impagável.

+ Marcelo Adnet e Mário Frias têm encontro marcado na Justiça

A live no Instagram na manhã desta quinta (20) contou com espectadores famosos como Eduardo Sterblitch e George Sauma, que iam à loucura com as geniais observações de Adnet, que narra tudo como uma épica partida de futebol. “O senador Marcos Rogério não sabe que não pode colocar a mão na máscara… Assim ele pode se infectar. Haja coração”.

+ Museu Nacional lança site com cronograma de obras de recuperação

A live durou cerca de meia hora e a CPI segue a pleno vapor. Os brasileiros, carentes de boas risadas nestes tempos tão duros, já anseiam por novas transmissões ao vivo do talentoso ator.

Continua após a publicidade
Publicidade