Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Flagra em cassino custou caro: Gabigol terá de pagar 110 000 reais

Este foi o valor do acordo entre o jogador do Flamengo e a Justiça de São Paulo que, em troca, irá extinguir processo de crime contra a saúde pública

Por Da Redação 27 abr 2021, 15h00

Atacante do Flamengo, Gabigol fechou um acordo com a Justiça de São Paulo para evitar um processo de crime contra a saúde pública. Ele foi flagrado no último dia 14 de março em um cassino clandestino na Zona Sul da capital paulista, desrespeitando medidas sanitárias contra a Covid-19. A lei prevê pena de um mês a um ano de detenção, além de multa pelo crime, caso haja condenação.

Girl From Rio: música de Anitta ‘vaza’ na web; confira letra e tradução

O acordo foi proposto pelo Ministério Público e determina que o jogador pague 100 salários mínimos (cerca de 110 000 reais) ao Fundo Municipal da Criança e do Adolescente para que, em troca, o processo seja extinto. Por causa da pandemia de coronavírus, a audiência foi feita por vídeo na tarde desta segunda (26), e o ídolo rubro-negro se manteve em silêncio a maior parte do tempo: ele não fez comentários durante a reunião virtual e limitou-se a aceitar os termos que lhe foram apresentados.

Barra ultrapassa dez mil casos de Covid e é o bairro com mais infectados

Gabigol entra em campo nesta terça (27), para enfrentar o Unión La Calera, do Chile, no Maracanã. A partida, às 19h15, é válida pela Libertadores da América.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade