Clique e Assine a partir de R$ 3,90/mês

Caso Elba: Padre Marcos prega contra o Comunismo na Igreja de S. Conrado

Responsável pela paróquia frequentada pela cantora, religioso afirma que 'ideologia materialista e ateia é destruidora da pessoa humana'

Por Cleo Guimarães 6 jan 2021, 12h55

Responsável pela Paróquia de São Conrado há 29 anos, Padre Marcos Belizário era o interlocutor de Elba Ramalho na live em que a cantora, com um terço nas mãos, afirmou acreditar em uma teoria conspiratória de comunistas por trás da pandemia do coronavírus para acabar com cristãos.  As ideias de Elba, uma das fiéis mais atuantes da igreja de São Conrado, encontram eco no discurso do padre, que prega contra o comunismo e publicou, em outubro de 2020, um longo texto sobre o assunto no blog oficial da paróquia.

Coronavírus: Miguel Nicolelis pede lockdown imediato no país

“Todos os Papas severamente condenaram o comunismo, por ser uma ideologia materialista e ateia, destruidora da pessoa humana. Foi um fato impressionante a queda retumbante do comunismo no Leste Europeu em 1989, sem derramamento de sangue. De fato isso não pode ser explicado sem considerarmos a ação de Deus e de Nossa Senhora através do Papa João Paulo II.”

‘Festão!’: Caetano Veloso processa cantora por fake news, e ela se retrata

Em outro trecho, Padre Marcos diz que “o terrível regime (…) escravizou por anos muitas nações da Europa”, e lamenta que países como China e Cuba “ainda vivam sob este cativeiro”. Na live com o religioso, Elba disse que os cristãos são “o calo” dos comunistas e afirmou: “O senhor sabe, eu sei, tem muito mais coisa por trás dessa pandemia com o intuito de nos destruir. Nós somos o incômodo, mas também somos a resistência e vamos permanecer fiéis e Deus vai nos proteger”.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Em outubro, Padre Marcos (que acaba de se recuperar do coronavírus) disse a VEJA RIO que os protocolos de segurança adotados em todo o mundo durante a pandemia e obrigatórios na cidade do Rio – como o distanciamento social e o uso de máscara – ficariam “ao critério de cada um” na Paróquia de São Conrado. Para o pároco, o uso da proteção facial atrapalharia os fiéis na hora de rezar e de cantar o Hino Nacional. Leia aqui: Paróquia de São Conrado é denunciada por descumprir medidas restritivas  .

Continua após a publicidade
Publicidade