Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

‘Festão!’: Caetano Veloso processa cantora por fake news, e ela se retrata

Nayat Jordan é apoiadora de Jair Bolsonaro e divulgou imagens antigas do cantor com Mart'nália, Bethânia e Regina Casé, como se fossem da virada deste ano

Por Cleo Guimarães Atualizado em 5 jan 2021, 12h46 - Publicado em 5 jan 2021, 12h29

Cantora que se apresenta na página de abertura de seu Facebook como “Fechada com Bolsonaro”, Nayat Jordan postou na rede, nesta segunda (4), um vídeo que mostra Caetano Veloso, Maria Bethânia, Regina Casé e Mart’nália, entre outras pessoas, dançando animadamente num jardim. A aglomeração foi criticada por Jordan: “Olha que legal o réveillon na Bahia festejando 2021. Galera boa Regina Casé, Caetano Veloso, Maria Bethânia, Martinália (sic) filha do Martinho da Vila e adjacências. Parabéns sem medo da peste chinesa. Festão do covidão!”, escreveu.

Bárbara Paz lança vaquinha virtual para documentário chegar ao Oscar

O vídeo, no entanto, foi gravado em janeiro de 2019, mais de dois anos antes de a Covid-19 (que ela chama de “peste chinesa”)  chegar ao Brasil. “Isso é fake! É de 2019! Que absurdo. Ligando pros meus advogados”, anunciou Paula Lavigne, mulher de Caetano, em sua conta no Twitter. A página oficial do cantor também informou se tratar de uma filmagem antiga.

‘O pai tá off’: Neymar bloqueia comentários no Instagram após críticas

Advogado do cantor, Caio Mariano usou o próprio Facebook da cantora para notificá-la. A publicação já tinha sido excluída na manhã desta terça (5), mas VEJA RIO teve acesso à integra do texto publicado por Caio:

“Prezada Nayat Jordan,

Na qualidade de advogado de Caetano Veloso e familiares, venho por meio desta solicitar a imediata remoção da postagem realizada através do link https://www.facebook.com/1534444505/posts/10224265361411744/?d=n. A Referida postagem afirma falsamente que o artista, amigos e familiares estariam aglomerando socialmente em plena pandemia, atribuindo a estes a prática irresponsável e criminosa de aglomeração social em tempos de pandemia ocasionada pela Covid-19.

Continua após a publicidade

Tal prática é totalmente repudiada por todos aqueles filmados no referido vídeo, que se trata de registro de um evento familiar ocorrido no ano de 2019. A postagem possui o mero intuito de atribuir, ao artista e aos demais, a prática de ato irresponsável e lesivo à saúde coletiva, confundindo assim a opinião pública sobre a sua conduta e responsabilidade.

Solicito ainda seja formalizado pedido de retratação e de desculpas, em postagem própria, esclarecendo sobre a falsidade das informações postadas na publicação que se exige remoção, cujo único intento é o de macular a honra e a imagem de Caetano Veloso. Na hipótese de não atendimento à presente solicitação, tomaremos todas as medidas judiciais cabíveis para reparação de danos materiais e morais causados.

Certo de sua compreensão quanto a urgência e gravidade da sua postagem, aguardo remoção.

Cordialmente,

Caio Mariano (OAB-BA 18.169)”

No fim da manhã desta terça (5), Nayat, que havia apagado a publicação, republicou o vídeo em sua página, com um texto lacônico, sem pedido de desculpas: “Segundo informações, essa festa foi em 2019, na Festa do Divino. Me passaram como Réveillon. A informação anterior não procede”.

Continua após a publicidade

Publicidade