Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Dr. Jairinho tem medalha tiradentes revogada, maior honraria da Alerj

Já o ex-jogador e tetracampeão mundial, Branco, teve a medalha concedida em sua homenagem também nesta quarta (19)

Por Redação Atualizado em 19 Maio 2021, 17h23 - Publicado em 19 Maio 2021, 17h16

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, nesta quarta (19), a revogação da Medalha Tiradentes do vereador Jairo Souza Santos Júnior, conhecido como Dr. Jairinho. A maior honraria da casa havia sido entregue a ele em 2007.

+ Dívida de Romário com IPTU chega a 40 milhões; e agora, craque?

Acusado pela morte e tortura do enteado Henry Borel, de apenas 4 anos, Dr. Jairinho está preso preventivamente desde o dia 8 de abril, assim como a mãe do menino, Monique Medeiros. Jairo também é alvo de um pedido de cassação do seu mandato na Câmara.

+ A farra do Paes cantando sem máscara em roda de samba acabou em… multa

“A honraria da Medalha Tiradentes é destinada a estimadas pessoas relevantes da causa pública do Estado do Rio de Janeiro e, para isso, não é cabível que pessoas envolvidas em escândalos tão brutais estejam entre os homenageados pela honraria”, disse o deputado Noel de Carvalho.

Continua após a publicidade

+ Conhece a Lei Paulo Gustavo? Ela pode injetar 4,3 bilhões na Cultura

Nova homenagem

Em contrapartida, a Alerj também aprovou, nesta quarta (19), a concessão da medalha para o ex-jogador de futebol Claudio Ibrahim Vaz Leal, conhecido como Branco, tetracampeão mundial pela seleção brasileira em 1994.

Ex-jogador Branco
Branco: ex-jogador é o terceiro lateral-esquerdo com maior número de partidas disputadas na seleção, atrás de Júnior e Nilton Santos CBF/Divulgação

Atuando no Fluminense desde os 18 anos, Branco se destacou ao ganhar o tricampeonato carioca de 1983, 1984 e 1985, além do Brasileiro de 1984. Foi participante de três Copas do Mundo e autor do gol que garantiu a vitória do Brasil por 3×2 contra a Holanda, levando o Brasil às semifinais da Copa de 1994.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Hoje, Branco coordena seleção brasileira masculina de base na Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Neste ano, ele chegou a ser internado e intubado em decorrência de complicações da Covid-19, recebendo alta no dia 3 de abril, após catorze dias de internação.

Continua após a publicidade
Publicidade