Clique e assine por apenas 3,90/mês

Coronavírus: Bolsonaro pressionou Teich para decretar isolamento vertical

Ministro da Saúde se recusou e pediu a exoneração do cargo antes mesmo de completar um mês na função, em plena pandemia do coronavírus

Por Cleo Guimarães - Atualizado em 15 Maio 2020, 16h59 - Publicado em 15 Maio 2020, 14h17

Na manhã desta sexta-feira (15), o ministro da Saúde, o médico carioca Nelson Teich, pediu a exoneração do cargo. A decisão foi tomada após várias divergências com o presidente Jair Bolsonaro em relação ao plano de combate ao coronavírus, como o uso da cloroquina no tratamento de pacientes e a inclusão de academias e salões de beleza entre as atividades essenciais durante a pandemia. Mas segundo fontes ligadas ao ministro, a questão central para o pedido de afastamento do ministro, que ficou menos de um mês no cargo, foi ter sido posto “contra a parede” pelo presidente para que decretasse a adoção do isolamento vertical no país. “Ou assina o isolamento vertical ou sai”, teria dito Bolsonaro a Teich. Ele preferiu sair. O ministro dará uma entrevista coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira.

Para assinar Veja Rio clique aqui

 

Publicidade