Clique e assine por apenas 4,90/mês

Bebel Gilberto lança novo disco, agora em fase ‘tranquila, caretona’

De volta ao Rio depois de 27 anos em Nova York, cantora faz parceria com Mart'nália e diz que não sente a menor falta das noitadas no Baixo Leblon

Por Cleo Guimarães - Atualizado em 4 jun 2020, 20h13 - Publicado em 5 jun 2020, 06h00

Habitué dos bares do baixo Leblon desde os anos 1980, quando tinha Cazuza como parceiro de noitada, Bebel Gilberto está fechadinha em casa há mais de dois meses e não sente a menor falta da badalação. “Já acalmei faz tempo”, garante. A cantora voltou para o Rio no início de março, depois de 27 anos em Nova York, e trouxe na bagagem um novo álbum, Agora, só de músicas autorais, incluindo uma aguardada parceria com Mart’nália, com lançamento previsto para agosto. Trata-se de seu primeiro trabalho após a morte da mãe, Miúcha, em dezembro de 2018, e do pai, João Gilberto, sete meses depois.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Enquanto não retorna aos palcos, Bebel passa o tempo “tranquila, caretona”, cozinhando, tocando violão e pegando o sol que entra pela janela do apartamento, no Leblon. “Subo na mesa, boto umas almofadas e fico lá”, explica. As brigas em família em torno do inventário do pai não a perturbam mais. “Saí fora disso. Lavo minhas mãos”, afirma. A advogada Silvia Gandelman foi nomeada inventariante pela 1ª Vara de Órfãos e Sucessões do Rio.

Leandro Vieira: ‘Eu defendo que o carnaval seja adiado, pode ser até para 2022’

Continua após a publicidade

Lorenna Adrian: a modelo do Complexo da Maré que viveu o isolamento em três países

Carolina Ferraz e a vida como YouTuber: ‘Ninguém manda em mim’

Marcos Palmeira: a estreia do ator na literatura e na direção

Publicidade